04 abril 2008

Não sei o que você pensa sobre "issos"

Uma menina é "jogada"da janela. Um amigo é assaltado na estrada com seus filhos. Milhares sofrem com a dengue e alguns morrem por conta disso. Um caminhão vira na contra mão numa via no Canadá. Uma vaca é atropelada em plena avenida Brasil.
O mundo vive exatamente assim. Não sei o que você pensa sobre tudo isso, mas acredito que o mundo está de pernas para o ar.
A Bíblia diz que este mundo, ele "jaz no maligno".
O que você pensa sobre isso? O mundo pode melhorar? O mundo pode tornar-se melhor? Se não pode, por que nao pode? Se pode, como pode?
Se por acaso você passar por aqui, e desejar, post sua opinião sobre isso. Por hoje é só.

2 comentários:

Sergio disse...

Prezado irmão,

Quando menino, no final dos anos 50 e início dos anos 60, as únicas notícias que tínhamos eram das agências de notícias, via repórter do rádio ou fatos e fotos nos jornais.
Mais tarde, e durante muitos anos, as notícias que chegavam eram selecionadas pelos serviços de informação da então ditadura militar, leia-se censura, do governo federal.
Até mesmo um acidente de proporções, em nosso país, podia ser impedido de divulgação pelo impacto negativo ou revolta que poderia causar na população.
Hoje, com a internet, temos as notícias em tempo real. Notícias, bem entendido, as más notícias, pois boas notícias não dão manchete nos jornais impressos ou no Jornal Nacional. O irmão, que formou-se em Jornalismo, bem sabe disso.
Enfim, o que queremos dizer, é que desde que o mundo existe, as desgraças fazem parte do cotidiano do mundo que escolheu não submeter-se ao senhorio de Deus e de Cristo. E disso, nem os crentes estão livres ("No mundo tereis aflições, mas, tende bom ânimo ...). Daí, a velocidade das más notícias dá a volta ao mundo em segundos, mas, lamentavelmente, as boas ficam nos cantos dos jornais, quando aparecem.
Veja o caso daquele caminhão na contra-mão no Canadá. Uma pessoa que possuía uma das maravilhas tecnológicas do nosso tempo, um filmadora, provavelmente adquirida para registrar os momentos alegres em família, por sorte(?) captou aquelas imagens, mais comuns até em nossas estradas, que correram o mundo, devido ao acaso de ali estar trafegando e registrar. Não fosse essa modernidade, o mundo não sofreria o impacto daquelas imagens.
Há irmãos que, sem essa leitura, acham que essas tragédias não ocorriam no mundo e que estamos no fim dos tempos por conta dessa imagens.
Nós, que vivemos em um país que não passou pelas guerras das quais algumas imagens chegam aos nossos olhos, que temos liberdade religiosa, que fazemos pelo menos três refeições ao dia (a maioria), que não sofremos intempéries da natureza que ceifam milhares de vidas e etc e etc, estamos longe de saber o que é verdadeiramente desgraças, no sentido coletivo, que apontem para sinais dos tempos do fim.
Mas, que isso não sirva de pretexto para deixarmos de agirmos no sentido de levar o Evangelho a todos os povos.
E que o Senhor Deus desperte os nossos corações e mentes para a urgência de Missões.
Saudações em Cristo,

Sergio T. Coelho

wellison magalhães disse...

é fato sergio, o mundo caminha realmente ha anos em passos largos para o mal.