27 dezembro 2007

O que eu espero para 2008

Eu sempre fui um camarada sonhador. As vezes agia como José, sonhava e saía contando os meus sonhos para todo mundo.
Resolvi me imitar, sonhar e contar ao mesmo tempo o que espero para este ano de 2008.
Aliás, antes de conhecer os meus sonhos, devo dizer que fim de ano e começo de outro, é sempre um motivo para pensarmos que as coisas serao melhores, diferentes, especialmente diferentes. Entretanto, como diz Justin Herald, "se nada mudar, nada mudará". Ou seja, não basta mudar o ano, não bastam os minutos patinarem em direçao as primeiras badaladas do novo ano, se na mente e no coração continuamos com as mesmas posturas e pensamentos.
Mas sonho, sonho neste novo ano com uma igreja mais madura. Sonho com pessoas que vivem dentro dela, que trabalhem nela, que se envolvem com ela, sejam motivadas pela graça e amor divinos, e não pelas bençãos que advém da crença em Deus;
Sonho em ver pessoas mais amorosas. Onde o amor que sentem e o amor que vivem, sejam na mesma dimensão. SERÁ ruim ter que escutar pessoas cantando as mesmas canções de comunhão, quando elas não conseguem olhar nos olhos do irmão e vê-lo com amor.
Sonho com um mundo evangelizado, e não comprado, pelas propostas de uma teologia próspera para quem prega. Me causa estranheza ver pessoas vendendo tudo na TV, pedindo tudo na TV, promovendo tudo na TV, mas deixando de dizer o que o evangelho realmente ordena pregar.
Sonho para 2008 realizar alguns projetos. Quero me dedicar a exercícios físicos que abandonei em detrimento de uma agenda necessária.
Sonho em pregar mais do que consegui em 2007. Quero ver pessoas sendo abençoadas pela Palavra do Pai. Quero ve-las sendo edificadas, resgatadas, edificadas, para viverem uma vida honesta e simples diante de Deus.
Sonho também em conquistar coisas materiais das quais desejo, mas como afirmou o Edinho "bem vindo ao clube dos que vivem de milagres", quero manter firme o propósito de viver o evangelho da simplicidade, onde o que tenho não é apenas para mim.
Sonho em escrever mais, chegar a mais lugares e a mais pessoas. Somando tudo que já produzi, acredito que mais de oito mil livros meus foram espalhados em diversos lugares do país e só Deus sabe onde mais. Agora quero ganhar o mundo, chegar a outros lugares e alcançar mais e mais pessoas.
Sonho em viajar bastante neste novo ano. Gosto de viajar, mas quero fazer coisas viajando. Não tenhjo dinheiro para ser turista, mas tenho disposição para ser trabalhador, obreiro do Reino em qualquer lugar que for. Quero ir à China, Israel e Europa...sào sonhos. Mas quero também ir ao Nordeste, quem sabe voltar ao Norte ou ainda ir ao Sul. Quero viajar, quero pregar em diversos lugares, trabalhar.
Sonho e lutarei para dedicar um tempo mais especial ao Matheus. Impor à minha agenda o tempo necessário para ser o "bom pai" que ele precisa e espera, sempre. Quero poder gastar tempo com a Tati, tempo que tem se perdido por tantas outras coisas que este ano produziu. Como foi bom, enquanto íamos ao casamento do Marcelo, poder brincar de "adedonha" no carro, e nós três rimos das palavras que não conseguiamos nominar com a letra marcada. Inventar nome de animal, como "Jelefante" por não lembrar animal com "J".
Sonho em ser um filho melhor do que fui este ano. Menos enjoado com as questões desnecessárias, implicante com as questões que não podem ser mudadas. Quero fazer mais pelos meus pais, ajuda-los mais.
Sonho em casar. Ter os momentos reservados e íntimos de um casal. Conversas animadas, ou tensas, mas que revelem comunicação dentro de casa. Sonho em investir cada gota do meu sangue, e suor numa relação que catapulte minhas emoções ao estágio da felicidade completa. Este ano Danusa se revelou uma mulher de muita fibra, e vem marcando positivamente a minha vida, como uma ajudadora que pode completar este sonho.
Sonho em ler mais. Este ano li pouco. Quero ler vários livros. Livros antigos, livros novos, livros cristãos, livros não-cristãos. Quero ouvir mais músicas, como a de Jazz que Danusa gravou para mim.
Sonho em ser útil para os outros,ajuda-los em suas caminhadas. Quero estender a mão. Este ano estive duas vezes para uma reunião no Hospital do Câncer no Rio de Janeiro, o INCA, neste novo ano voltarei lá, com certeza, mas que meu olhar não veja os corredores vazios, os elevadores, os médidos ou diretores. Que meu olhar veja os enfermos, os familiares sofridos, que me ensinem a ser mais gente, mais humano, menos divino, como frequentemente somos tentados a nos ver.
Sonho em ser um homem melhor do fui, mais bem humorado, menos tenso, mais amigavel, menos chato. Menos exigente, mas nem tanto.
Sonho em ser amigo de quem desejar, quando desejar ou precisar.
Sonho em pastorear os que desejam ser pastoreados, num pastoreio que tenha a cara de Deus, o jeito de Deus, o gosto de Deus, a vontade de Deus, o caráter de Deus.
Sonho em aprender com meus erros. O que significa duas coisas: continuarei errando. E continuarei aprendendo.
Sonho chegar no fim de 2008, e poder, numa madrugada qualquer, pôr meu laptop no colo e escrever novos sonhos para 2009.
Tenha os seus também. Feliz Ano Novo, e como sempre...
Paz e Graça em nome de Jesus.

Notas 2

Ontem foi o casamento dos meus queridos amigos Marcelo e Vanessa, membros da Quarta. Quero deixar registrado aqui no blog este acontecimento abençoador para o meu coraçao. Eu passei por lá, para abraçá-los, beijá-los e vê-los felizes e realizados.
Aproveitei e vi, revi, abracei, cumprimentei, acenei, conversei e compartilhei com muitos que há muito eu não via.

23 dezembro 2007

Aos que visitam, aos que lêem e aos que postam

Chegamos a mais um "Natal". Hoje enxergo ainda mais que este aí de longe tem significado com o que de fato cremos. Cada vez que saio às ruas e não consigo andar, entro num shopping e não consigo atravessar e vejo as pessoas desesperadas procurando roupa, presentes e comida, vejo que este natal a cada dia que passa é menos o natal de Jesus.
Entretanto não sou afeito a falta de educação, portanto, a todos que visitam este site, que lêem os meus textos e que postam comentários, quero desejar que este fim de ano seja rico em bençãos a vocês e a família. Desejo que os sonhos que ainda não se realizaram sejam realizados, e que todos os projetos pensados sejam alcançados.
Quero agradecer a Deus por todos que tem caminhado com carinho comigo nestes dias, cada palavra, gesto, carinho e demonstração de amor são vitaminas à alma.
Um beijo no coração de todos, e que o Natal de vocês seja, de fato, um natal com Cristo.

22 dezembro 2007

apenas notas!

Realizei ontem mais um casamento, agora do Célio e da Thalita, que foram minhas ovelhas na Quarta Igreja, foi uma cerimônia simples, mas abençoadora. Feliz de rever algumas ex-ovelhas ali.

17 dezembro 2007

Os loucos abraçam!

Estava no trem, perto das 15 horas, indo a cidade. O trem é hoje uma ótima opção para viajar para cima e para baixo. Rapido, confortável, principalmente os com ar-condicionado e vazios. MAs ainda trás, toda aquele folclore de todos os tempos. Vendedores ambulantes criativos, pregadores serenos, outros nem tanto, passageiros curiosos e pedintes, dos mais diversos.
O trem é um lugar de aprendizado, como foi neste dia, perto das 15 horas.
Um garoto, com visíveis problemas mentais, entrou no vagão. Só o reparei quando ele se aproximou de mim e foi beijando e abraçando a todas as pessoas que estavam naquele espaço. Uns aceitavam, outros rejeitavam, uns riam, outros se aborreciam, mas todos ficaram observando a passagem daquele menino pelo vagão do trem, distribuindo beijos e abraços a pessoas desconhecidas.
No fim, o alvo do garoto era pedir ajuda. Um saco de mercado na mão e uma certa inocência desfilava pelos assentos. Alguns davam, outros não.
Mas todos riram, quando ele deixou o vagão distribuindo beijos e abraços em todos.
Os loucos beijam. Os loucos abraçam. Os loucos sorriem, e fazem os sóbrios sorrirem também.
Os loucos correm por vagões de trem, e depois pedem solidariedade. Os loucos são livres da culpa, da vergonha, da estranheza das relações azedas, porque poucos querem se relacionar com os loucos.
Os loucos não são pressionados pela força das instituições sociais, porque poucas instituições sociais estão abertas aos loucos.
Os loucos são engraçados, e fazem a vida engraçada.
Os loucos beijam, os loucos abraçam, e muitos tem perdido o valor destes pequenos gestos.

12 dezembro 2007

Ex-aluno da JOCUM promove a morte de 4 pessoas

O nome dele Matthew Murray, idade: 24 anos. Murray foi aluno da JOCUM (YWAM). Interessante que lendo a notícia pelo Assist New Service, indicava que o pai de Mathew era neurologista, especializado em pesquisa sobre esclerose múltipla.
Mathew era um aluno estranho na faculdade, dizia que odiava o cristianismo, embora tenha sido aluno da ETED ha alguns anos atrás, a JOCUM afirma que ele nem mesmo terminou o período de treinamento.
Os pais do assassino se dirigiram as familias atingidas por esta tragédia pedindo perdão.
Segundo um brasileiro que foi companheiro de quarto de Mathew, o assassino tinha mudanças de humor, um carater distorcido e uma aparente raiva da religião, embora sua família, segundo um vizinho, era "muito, muito religiosa".
Bem, a JOCUM não tem nada a ver com isso, é claro. Ela prepara missionários, para levar vida, e não assassinos para propagar a morte.
O que me chama a atenção é que a religião não tem capacidade de mudar caráter, coração e mente das pessoas, como muitos apregoam.
Nos EUA um dos serial killers mais procurados de todos os tempos, era um pacato cidadão, membro de uma igreja evangélica, presidente do conselho da igreja, uma espécie de vice-moderador.
A religião engana, nubla a verdade, promove esquisitices, e faz promessas irreais. Milhões de pessoas tem entrado por este caminho, mesmo nas igrejas evangélicas, e pasmem, hoje, principalmente por lá.
Frequentam cultos, seminários, e tudo o mais, mas nada é capaz de mudar algumas de suas piores características.
A morte desses irmãos americanos por Mathews Murray, é apenas um triste acontecimento, que nos faz pensar que milhoes de pessoas ainda não foram transformadas, inclusive aquelas que um dia disseram que foram.

10 dezembro 2007

Que evangelho é esse?

A cada dia me impressiona mais a capacidade que temos de inventar coisas. No meio evangélico então, nossa identidade com a criatividade não tem mais limites.
Assistindo a um programa televiso "evangélico" (gosto de assistir, aliás duas coisas que gosto e me diverte muito, conversar com bêbado e doido, e assistir programas evangélicos na TV). O apresentador dizia:
- Voce tem que fazer a sua parte. Faça como "Dona MAria" venha a Igreja tal, porque Deus, Ele não vai a sua casa nao!"
As mensagens que ouvimos de madrugada tem testemunhos fantáticos:
- Fulana aqui não tinha nada, agora conta seu testemunha minha irmã.
- Bem "bispo", agora eu tenho 2 apartamentos, uma casa de praia, pago todas as minhas contas em dia, na minha geladeira tenho o que quero para meus filhos, estou agora abrindo uma filial...
- ISso, só porque a senhora estava zangada com Deus nao é?
- Isso Bispo, nao aguentava e nao aceitava aquela situação... Briguei com Deus e disse se Tu É Deus mesmo isso vai ter que acontecer!
Bem, queridos amigos que passam pelo Blog, isso não é evangelho. Não tem a ver com a Palavra de Deus, e é uma distorção das verdades bíblicas.
No evangelho que Jesus deixou para nós, somos servos. Pedimos, nao ordenamos. Ele é quem é o Senhor.
A Bíblia vai referir-se a Deus como o Senhor de toda a terra. Toda a plenitude, tudo que aqui se tem pertence ao Senhor.
O evangelho que alguns pregam hoje, principalmente na tv, que falam de prosperidade que voce vai ter, enrique sim, mas a eles e aqueles que se locupletam de seus "ministérios".
Me impressiona a cara de pau de alguns de fazerem congressos no Brasil inteiro, com os mesmos pregadores, dando ofertas em rodízio aos mesmos pregadores, arrecadando e dividindo aos mesmos pregadores.
É o fogo do avivamento, de seus bolsos, de suas economias, de suas finanças. O evangelho da prosperidade torna rico a todos, que a pregam.
Que evangelho é esse???

02 dezembro 2007

Chegando ao fim de mais um ano...mais um.

Há dois anos atrás eu me despedia da minha igreja, a Quarta Batista em Nilópolis. Era uma manhã, 4 de Dezembro. De lá para cá se foram quase 730 dias, ou seja, exatamente dois anos. De lá para cá pude experimentar diversas experiências, das quais jamais me esquecerei.
Alguns ensinamentos serão transformados em maturidade.
Imagine que um pastor, que vive para a Igreja, trabalha para ela incessantemente, teme por seu futuro. Teme porque sabe, na verdade, que a dureza eclesiástica é muito grande.
Aprendi durante este período coisas maravilhosas, importantes que antes sabia, mas não acreditava que seria possível acontecer comigo. Nào, comigo não, mas ledo engano.
Aprendi, neste tempo, que Deus jamais descuida de você. Ele mantém uma agenda inexplicável de compromissos, onde nunca chega atrasado, jamais esquece, ou dorme. Verifiquei que o texto do salmo 121 "elevo meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra", não é apenas poesia, mas verdade.
Aprendi que amor é uma palavra vazia, e amar é um verbo intransitivo, que depende de algo. Sim, depende. Porque muitos que sempre disseram que me amavam, amavam apenas "SE" e não "APESAR DE".
Aprendi, contudo, que existem pessoas que estão contigo em todo o tempo. São aqueles que depois da morte na cruz, vão tirá-lo do madeiro, limpar-lhe o sangue da pele, e encontrar uma sepultura digna para pôr o corpo desfalecido. São "Josés de Arimatéias", que surgem dia após dia, dando significado ao seu ministério, trazendo o consolo de que tudo realmente valeu a pena.
Aprendi também que não podemos mentir quando estamos magoados, nem fingir que não magoamos. Tanto o primeiro, fere a ti, quanto o segundo fere os outros. Na relação humana, para continuar existindo, precisamos aprender a esquecer e a ajudar a esquecer.
Aprendi ainda, depois de um tempo, sem pastorear uma comunidade, que a sua vida é preciosa, não porque você é talentoso, cheio de dons, ou ainda, possui uma carismática forma de ser, mas porque o reino de DEUS conta com poucos soldados, e quanto mais soldados perdemos, mas enfraquecidos ficaremos.
Aprendi também, como não! A Igreja não trata. Mentira. Ela as vezes, mata! Mata por amor. É o crime passional, em que o amor traído atira, para depois atirar em si mesma.
Ufa, não termina. Aprendi nestes 2 anos que a vida é dura. É preciso entender que nem sempre as flores que queremos brotarão na época esperada.
Foram 2 anos, onde tenho esperado coisas ainda por acontecer. Sem pressa, sem ansiedade.
Ah! sim, aprendi algo importante para minha vida, que jamais poderia esquecer: continuo amando a Deus. Continua brilhando meus olhos pela beleza maravilhosa de pregar a Bíblia. Continuo sonhando com uma igreja madura, equilibrada, capaz de gerar adoraçao no seio da congregação e um compromisso missionário capaz de ganhar o mundo.
Aprendi que não podemos aceitar os louros que vem da congregação e deixar enganar o nosso coração, nem desprezar os conselhos que vêm das vozes simples dos bancos da Igreja.
Disse algo no dia 4 de Dezembro, pela manhã, que foi motivo de críticas por alguns mais "santos" do que eu, quando disse: EU SOU UM PRECIOSO INSTRUMENTO DE DEUS, E SEI O QUANTO DEUS QUER ME USAR!
Continuo pensando assim. Sou precioso, porque a Bíblia diz que sou, e não porque eu acho que sou. Não sou porque tenho talentos, sou porque foi talentoso quem me criou, salvou, chamou e sustentou.
Lendo esta semana Richard Baxter, seu livro "O Pastor Aprovado" (The Reformed Pastor), escrito em 1656 traz uma frase que, quando eu li, mexeu com o meu coração. Falando sobre como devemos cuidar de nosso ministério, diz Baxter falando sobre como o diabo, nosso adversário, age: "Ele usa a maior astúcia contra o homem que está empenhado em causar-lhe o maior dano."
Nestes 2 anos que já foram rapidamente embora, trouxeram a mim dezenas de ensinamentos, que por certo serão úteis em toda a minha vida, no resto de vida que Deus, com certeza, já sabe até onde deverá chegar.

26 novembro 2007

vencendo os limites!

Hoje, por incrível que pareça, usarei o time do (perdoem-me a má expressão) do flamengo como exemplo para um breve bate-papo.
Este time, que por um dia mau escolheu exatamente as cores preta e vermelha para estambar, deu a volta por cima, merecidamente.
Há algumas rodadas atrás, principalmente no primeiro turno do campeonato, estava cotadíssimo para ser rebaixado, como frequentemente tem acontecido nos últimos anos. Entretanto, mudou a postura, encontrou um ou dois jogadores que preencheram os espaços na zaga e meio de campo, contratou um técnico com estrela e conseguiu indulto e habeas corpus para milhares de torcedores irem ao Maracanã e pronto, está aí o time garantindo com uma rodada de antecedência a vaga na tão sonhada Libertadores ninguém sonha com título, sonha com vaga.
Mas a realidade é, o que podemos fazer para vencer os limites que nos põe em situações desvantajosas e muitas vezes "perdidas"?
Precisamos fazer um pouco disso que o (desculpem-me outra vez) o flamengo fez, mudar a postura, deixar de frequentar os piores lugares no campeonato e sonhar alto, sonhar atingir o mais alto possível.
As vezes quando nos vemos nas "zonas de rebaixamento" da vida, com nossa auto-estima em processo de queda, nossas perspectivas se mudando para o lado sombrio do "não-existem", nos deixamos afogar pelas mágoas de nossas "quase" derrotas e paramos.
O ...rubro-negro nao parou...continuou, podemos virar, podemos vencer, podemos chegar e chegaram.
Acho que a vida é assim, porque esta é a vida. Podemos virar as situações adversas. Pode ser que o campeonato longo como este nos leve a altos e baixos, mas nao significa que estamos formalmente derrotados e rebaixados.
Podemos vencer, mesmo que a derrota se aviste como irremediável, até acontecer não é derrota, é apenas ameaça; POdemos chegar, chegar onde muitos não chegaram, alcançar onde muitos nem sonham alcançar.
A Bíblia vai dizer que "nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, o que Deus tem determinado para aqueles que o amam". Diz ainda "farei coisas grandes e tremendas que não sabes", ou seja, existem coisas grandes que não esperamos, outras que achamos que não poderemos alcançar e que em Deus é possível.
Meu querido amigo creia nisso, creia exatamente que o limite para quem crê em Deus é a eternidade, e o número dela quem pode contar?
ah...que pena que a ilustração foi o flamengo...mas fazer o quê?

09 novembro 2007

Que bom, gente boa quer escrever!!!

Nos últimos dias tenho recebido diversas propostas sobre livros. Não para eu escrever, mas para incentivar a fazê-lo. Isso anima e preocupa ao mesmo tempo. Anima porque amigos em quem deposito confiança sobre o que podem dizer num texto estão abrindo espaços na concorrida agenda com a alegria, o prazer e a missão de escrever, o que é muito bom. Preocupa, contudo, porque invariavelmente a facilidade de se publicar qualquer coisa, em qualquer hora, sem qualquer avaliação crítica, tem transformado alguns "pernas-de-pau" da escrita em "escritores".Não é de hoje que vejo pessoas se apresentando transcrevendo um sermão e transformando em livro.
São edições limitadas, com letras que quase ocupam uma página inteira, conteúdo zero, com apelos dramáticos e doutrinas pueris. Me causa estranheza que muitos querem ler um lixo teológico sem fim.
Outro dia me deram o desprazer de ler um texto para ser transformado em livro. Fiquei transtornado com a incapacidade do "autor" de não concatenar nenhuma idéia, desviando-se dos padrões básicos da redação convencional.
Além disso, o que dizer dos textos que apenas falam de vitória? Um livro não pode ser escrito apenas para o mercado, tem que ser escrito com um sentido de missão.
Livros do tipo "Vença nas Finanças", "Vença as doenças!" "Você é um vencedor", acabam por preencher as prateleiras das livrarias cristãs, para todo dizer a mesma coisa, ou seja: nada.
Fico feliz quando conheço pessoas que desejam escrever para transformar, para ajudar, para refletir, para abrir os olhos e fazer outros pensarem.
Fico feliz quando pessoas se dispõem a destrancar seus relógios e permitirem-se usar a capacidade de reflexão e o poder de argumentação, e transformar em texto algo bom para mente e coração.
Por outro lado me arrepio com os milhares de livros que vejo sairem das gráficas: lixo, sai de lá muito lixo. Mas me arrepia mais ainda quando os autores dos lixos resolvem ser chamados de escritores, só porque publicaram um sermão qualquer.

08 novembro 2007

Meus dias em Manaus

Foram ótimos. Encontrar pessoas queridas como Lincoln e Débora, conhecer outras como o pr.Alex e sua esposa Vanessa, pregar e abençoar dezenas de pessoas por alguns dias, e conhecer lugares maravilhosos do Amazonas, transformaram esta viagem em algo especial.
Ser acompanhado pela Danusa transformou então estes dias em dias especialíssimos. Pudemos vislumbrar coisas maravilhosas que estão por vir.
Preguei quatro noites, sobre o tema Caráter em construção. Foi bom, o meu está, exatamente como o caráter dos meus leitores também.
Na primeira noite falei de como construir caráter, desconstruindo a culpa que nos atormenta, e depois como construir carater, através do perdão. Na ultima noite do congresso falei de como construir caráter descontruindo a si mesmo e no domingo a noite, já fora do congresso, preguei sobre os principios que podem transformar a igreja em algo relevante para esta geração.
Os dias foram marcados por um bom humor saudavel tanto do pastor que me hospedou, como de meus anfitriões e ex-ovelhas.
Conheci lugares maravilhosos, como Presidente Figueiredo, lugar das Cachoeiras, tomei café regional, comendo tapioca de queijo com castanha. Comi pirarucu à vontade, e nao abri mão do famoso Tucunaré.
Numa noite tive o privilégio de degustar "pato ao tucupi", com caranguejo desfiado, um prazer celestial.
Eu e Danusa fomos ao Museu Amazonas, 0nde nesta semana acontece o Festival Internacional de Cinema, um evento.
Compartilhei meu novo livro "Ser Pai é Bom" e pude ver dezenas de pessoas decidindo um compromisso diferenciado com o mestre.
Os dias em Manaus foram excelentes, para o corpo, mente e coração. Esperamos ter deixado ali amigos, e finalmente, crentes dispostos a fazer diferença para esta geração.
Pelo menos o começo da caminhada já foi dado, precisava apenas uma decisão e nós tomamos lá.

29 outubro 2007

A simplicidade, como adjetivo de fé.

Na quinta-feira estive no programa "Cabeça pra Cima", da Rede Boas Novas, que passa em todo o Brasil, e no Rio apenas na região dos Lagos e Zona Oeste. O programa foi super legal, já que falamos sobre um tema que eu debato há anos: a intolerância religiosa. Lá estavam um indio, Ticuna e um pastor, Marcio Duran, de Jacarépagua, Mato Alto, mais específico. Ele lançou o livro "A Teologia da Simplicidade" que comecei a ler, discutindo exatamente o desvio da mensagem simples do evangelho.
No domingo pela manhã lá na Igreja, o sem. José Barbosa Junior, responsável pelo site "crer é também pensar", gastou dois sermões, manhã e noite, para falar sobre o que? "uma volta à simplicidade do evangelho".
Lembrei-me que há alguns anos atrás, em 1999, escrevi meu primeiro livro "Simplesmente Igreja", falando sobre a necessidade crucial de vivermos um tipo de evangelho que era muito menos o que as pessoas diziam, e muito mais do que Jesus dizia.
O evangelho da simplicidade parece ter rosto, ter cor, ter viés, e chama-se Jesus Cristo.
Nele não encontramos nenhuma esquisitice. Nele não encontramos nenhuma invenção tola, humana, para descaracterizar o que Deus pensou.
O evangelho que algumas pessoas vivem hoje, e pregam, é uma vergonha, para o próprio evangelho. Não se tem nada de Deus, ou tem tudo dEle, mas apenas na roupa, nas linhas, mas nada no centro de Deus.
O evangelho de hoje prega que podemos ganhar tudo, ser rico, próspero e saudável. Se isso nao estiver acontecendo é porque você não conseguiu ter fé suficientemente grande para "declarar" sua vitória.
Deus meu...me perdoa pelo desvio de coluna e as dores lombares que me fizeram sucumbir neste fim de semana, depois de ser "obrigado" pelo meu filho a participar de um futebol no sabão, e a lutar cotonetes com ele.
Perdoa-me Deus pela dureza do meu bolso, pela aridez da minha carteira, que conta hoje com "apenas" 60 reais.
Perdoa-me Deus pela insensatez da minha alma, pela culpa que carrego de não te tratar como meu servo e pedir tudo que tanto desejo.
O evangelho é simples Deus, mas me perdoa, porque o que eu deveria viver é na verdade um evangelho muito mais próspero do que o que tenho vivido.

16 outubro 2007

Tropa de Elite, bom mas nervoso.

Como havia prometido ao Matheus, fui ver Tropa de Elite somente no cinema. Primeiro porque adoro a salinha, segundo porque detesto filme pirata.
A sala estava lotada, ponto para o cinema brasileiro. A maior parte dos que estavam na sala eram jovens e adultos, não vi adolescentes lá.
O filme, como diz o título deste texto, é bom, mas nervoso. As cenas que entram em sequência de invasão de morros e treinamentos de soldados, deixam o expectador numa adrenalina sem fim.
Não é apelativo, não tem nenhuma cena de nudez como pensam alguns sempre ter os filmes nacionais (embora os americanos sejam melhores nisso, e muitos não vêem), tem bastante palavrão, como é de se esperar diálogos sendo feito numa boca-de-fumo, num centro de treinamento policial e não num mosteiro beneditino.
A película traz, como diria Al Gore, "uma verdade incoveniente": dentro da Polícia existem muitos corruptos, desde o soldado que entra ao Comandante de uma Corporação.
Os corruptos ajudam o tráfico, ajudam a bandalha social, ajudam os fora-da-lei. A população, que mantém estes policiais, com o dinheiro dos impostos, é mais uma vítima dessa turma sem caráter que assombra as noites da cidade, e os dias também.
Há policiais corajosos, há policiais frouxos. Há policiais determinados a vencer o mal, a policiais determinados a andar com o mal.
O filme traz ainda a realidade dos play boys, de classe média ou alta, que financiam o tráfico. São eles que sobem o morro para pegar as drogas e distribuir nas festinhas da Faculdade onde estuda, ou nas festinhas particulares nas casas dos pais sem autoridade.
O filme Tropa de Elite acirrará esta discussão. No final, o público satisfeito, saiu debatendo o que havia visto.
O filme dá para rir, dá para chorar, dá para sentir raiva, e tentar expurgar todo o malefício que nesta sociedade encontramos.
No final das contas, vale a pena, nem que seja para pensar que a esperança para tudo mudar nunca poderá estar nas mãos de homens que podem matar ou morrer, nem daqueles que dizem nos proteger.
No fim da história saio convencido que só Deus pode alterar os rumos que tomou a sociedade. Se todos fossem dele, a tropa sim, era mais do que de elite. Vejam o filme, de José Padilha.

11 outubro 2007

A alegria que ninguém pode roubar!!!

"Pastor, fiquei emocionada e me sinto privilegiada em um dia ter tido a felicidade de te conhecer e tê-lo como meu pastor confidente. Desejo que Deus continue ministrando ao seu coraçãoPastor, fiquei emocionada e me sinto privilegiada em um dia ter tido a felicidade de te conhecer e tê-lo como meu pastor confidente. Desejo que Deus continue ministrando ao seu coração." Laodicéia, Taquara - RJ.

"Só passei por aqui p/lhe dizer o qto vc abençoou nossas vidas naquele domingo! Os jovens e adolescentes lá da igreja estão encantados, apaixonados por vc, kkkkkk!ah! coloquei algumas fotos no meu orkut, se quiser dpois passa por lá, ok?!super bj pra ti! " Adriana, Saquassú-RJ.

"Pr e amigo ... parabéns pelo lançamento do livro e o sucesso do mesmo .. como faço para adquiri-lo ?a igreja esta num avivamento só ... sua mensagem foi de tamanha importância para estímulo desse avivamento ... Saudades de todos ... " Marlivan, Brasília -DF

"Hi Pr. Wellison I am glad you are still walking with God and that you have finished your new book. I pray that it sells for you. May God continue to be with you in all you do.Blessings" Maria Mikesel - Califórnia - USA

"Ñ tenho palavras p/te agradecer,por todo o bem que vc já me fez!mas quero que saibas que enquanto houver dia,e enquanto houver noite,Eu haverei de agradecer à Deuspor me presentear com uma amizade tão especial como a sua!Tenha uma vida cada dia mais repletadas bênçãos do nosso Deus,Meu Amigo!Shalom!" - Guilherme - Anchieta

"Pastor as pessoas aqui só falam, das comferências... perguntam-me quando o senhor vai vir novamente. !!abraço para o Mateus... " - Pr.Joaquim, Brasilia-DF

08 outubro 2007

entre as Bebéis de fantasia e as Vellosos de todos os dias!


O Brasil esperou, quer dizer, alguns milhares esperaram a capa da Playboy de outubro estampar a jornalista Mônica Velloso.
A revista chega às bancas com a promessa de desbancar a badalada bandeirinha, que tirou do meu Botafogo, a chance de chegar as finais da Copa do Brasil.
Entre as revistas que não chegam e as TVs ligadas, atravessa da sala, agora não de milhares, mas de milhões de pessoas, a Camila Pitanga, travestida de Bebel.
Encantada com o frisson que causou, ao chegar ao Senado Federal, ela ri, para todos,(ou seria de todos?) , ao depor sobre sua relação com um (sic) senador da república.
A sociedade brasileira está cansada de conviver entre as bebéis de fantasia e as mônicas velloso de todos os dias.
São dezenas de mulheres e homens também, que aproveitaram do sexo para fazer seu pé de meia. Aproveitaram a orgia para sair do ostracismo. Aproveitaram a vida fácil que alguns parlamentares tem, para se locupletar com os ganhos.
Até quando iremos assistir como paspalhos o universo das novelas sendo inspirados pelo poder público?
Até quando teremos que assistir, rindo com todos os dentes, as bebéis atravessarem os corredores dos poderes de Brasília, desfilando ousadia, impureza e maldade?
Não é de hoje que se diz de Brasília ser um lugar de peso espiritual negativo para o Brasil. Não é de hoje que a Capital Federal é o lugar que alimenta as mazelas mais profundas que o homem possui quando chega lá. Não é de hoje que as Bebéis frequentam os apartamentos luxuosos, e cheios de luxúria dos parlamentares federais, eleitos e sustentados pelo povo para as festas com mulheres de programa de luxo.
As Bebéis da fantasia se vestem assim porque existem homens que estão dispostos a vesti-las e despi-las, ao mesmo tempo. As Mônicas aparecem, vez por outra, porque existem homens e mulheres que se alimentam das podridões que nascem no pleno poder.
Os minutos de fama que a jornalista (que ninguém conhecia, a nao ser Renan) conseguiu, se desfarão em conta gotas, até surgir uma nova Bebel Federal, capaz de tragar a mídia, sedenta por notícias pueris.
As Bebéis se retroalimentam, se multiplicam, como os Gremmlins, de Spilberg, porque caem sobre elas gotas de água do poder, que as banham com uísque importado, que entra no país sem pagar impostos. Se multiplicam porque os votos da população certifica que alguns parlamentares que gastam o tempo precioso de seus mandatos para enriquecerem, e ajudar a alguns que os ajudam a enriquecerem.
O Brasil merece! Infelizmente quando abrimos a boca para condenar o mal, para falar da prostituição que grassa o país, alguns se levantam para dizer que somos religiosos, moralistas, e conservadores.
A Playboy de outubro vai faturar como nunca. A Mônica Velloso vai ganhar mais do que sempre ganhou. A Bebel vai continuar passeando pelos apartamentos oficiais. E nós? Nós continuaremos aqui, assistindo tudo, até um dia cansarmos de sermos massa de manobra nas mãos de alguns, esperando que o juizo de Deus determine o fim, da melhor forma possível.

01 outubro 2007

Um final de semana...apenas um final de semana

O que você fez neste final de semana? Foi a Igreja? Foi ao Maracanã? Foi a um baile? Foi a um teatro?
Os finais de semana revelam as distorções sociais. Enquanto uns podem mergulhar de suas lanchas particulares nas ilhas de Angra dos Reis, outros se divertem em suas piscinas "naturais", feitas com as mangueiras grudadas às suas torneiras.
Os finais de semana revelam novas vontades. Isso mesmo, é a energia catalizadora de novos sonhos. É no final de semana que quase todos se convertem. Se convertem a um novo caminho, se convertem a um regime que começa na segunda-feira, e exercícios que vão ser parte de rituais pelos próximos 20 anos, ou seja, até o próximo fim de semana.
São nos finais de semana que os fiéis vão a igreja. A maior parte vai para a catarse, a empolgação. Procura o perdão para o restante da semana, até voltar no próximo sábado ou domingo, para energizar os novos dias.
Os finais de semana...apenas um final de semana.
Quero aproveitar que esta está começando agora para dar algumas dicas sobre ela:
1. aproveite os amigos, eles são bons quando são amigos de verdade, são raros, por isso desfrute dos que você tem. Converse com eles, almoce com eles, divirta-se com eles;
2. ame. Amar é um combustível para a humanidade. Amar é bom, quando se é amado então o bom de dimensiona.
3. faça alguma coisa boa, útil. Que tal perdoar alguém? Que tal ajudar alguém que esteja em dificuldade?
4. faça algo útil para você e de quebra para a sociedade. Para você pense em algum projeto que pode começar agora, para a sociedade que tal escrever, reclamar, denunciar, algo ou alguém.
5. e ame a Deus. Fale, faça, seja alguma coisa para ele nesta semana. Fale de seu amor por ele e do amor dele por todos, a todos. Faça algo que ele admire, goste, o melhor aplauso vem dos céus. Seja, crente, crente não é o "evangélico" essencialmente, mas aquele que nEle de verdade crê.
6. não deixe o final de semana ser apenas um final de semana...sem tudo isso eles são é chatos.

26 setembro 2007

O que eu perguntaria ao presidente se um dia pudesse entrevistá-lo.


Imaginei isso diversas vezes, mas na verdade nunca quis escrever, porque as vezes quando via o presidente brasileiro dar entrevistas coletivas, sempre muito raras, ele fugia da maior parte das perguntas. Respondia pausadamente gastando o maior tempo do mundo para não responder as questãos que, de fato, mereciam respostas. Os jornalistas limitados pelo relógio não podiam insistir em assuntos importantes, e os temas de interesse nacional se perdiam na voz do presidente. Juntei as perguntas às respostas que comumente o presidente dá, mas inclui a insistência que infelizmente não é possível encontrar em jornalista algum.
Imaginei então, eu descomprometido de tudo, fazendo as perguntas que de fato eram importantes serem feitas, com a insistência necessária para fazê-las:

Eu - Sr. Presidente, o senhor foi um fundador de um partido que sempre bateu demais no governo, principalmente com as questões éticas. Entretanto, em nenhum momento da história nenhum governo brasileiro teve tanta corrupção como o seu. O seu partido era uma mentira?

Lula - olha Wellison, isso tudo está vindo a tona porque o governo está agindo sério contra a corrupção. Nenhum governo prendeu tanta gente como no meu governo.

Eu - Mas presidente, o sr. se orgulha de prender tanta gente? Não seria melhor se orgulhar de seu governo e de seu partido não ter ninguém envolvido em tanta corrupção.

Lula - (...) silêncio.

Eu - Sr. Presidente, o sr. acredita que houve realmente o mensalão?

Lula - Olha caro Wellison, se houve ou não houve eu não sei. A PF está investigando, e se tiver os culpados pagarão por isso, se não tiver, nós não teremos feito mal a gente inocente.

Eu - Mas sr.presidente, o sr. milita na política brasileira desde a década de 70, o senhor realmente acredita que pagamento de propina a deputados pode não existir?

Lula - (...) silêncio.

Eu - Sr. Presidente, o seu filho Fábio é sócio da produtora Gamecorp, ex-G4, que recebeu, em janeiro deste ano, um investimento suspeito de R$ 5 milhões da empresa de telefonia Telemar, intermediado pelo sr.Trevisan, que é do CONSELHO DE ÉTICA PÚBLICA DA PRESIDENCIA. O sr. não acha ruim a família do presidente ser beneficiada pelo seu cargo?

Lula - Olha caro Wellison, meu filho trabalhou, e até o momento não há nada que prove alguma coisa ilegal quanto a este investimento do meu filho. Se houvesse a justiça já teria dito.

Eu - Mas presidente, o sr. não acha que além de ilegal, precisaria ser moral também? Se fosse o filho do presidente FHC, e o senhor estivesse na oposição, o sr. acharia normal?

Lula - (...) silêncio.

Eu - Sr. presidente, o seu governo já investiu em liberação de emendas, divisão de cargos públicos para conseguir votação favorável no Congresso?

Lula - Olha meu caro Wellison, o povo come hoje como nunca comeu antes. O trabalhador pode fazer planos para comprar o seu carrinho, coisa que não acontecia há muito tempo neste país. As balanças comercias estão altíssimas, e o Brasil está sendo respeitado hoje.

Eu - Mas presidente, o governo, através de sua liderança, procura deputados, senadores e oferece cargos e liberação de verbas nas emendas para ganhar votos para aprovação de seus projetos?

Lula - (...) silêncio.

Eu - Sr. presidente o senhor e seu partido sempre foram contra a CPMF, e contra a taxa de impostos impiedosa do Brasil. O que mudou, que o faz lutar para manter o imposto? E mais, por que o seu governo aumentou ainda mais a taxação no Brasil?

Lula - Olha meu caro Wellison, o Brasil está crescendo. Eu cresci também. Algumas coisas que eu achava que podia, nao podia, e algumas coisas que eu achava que não podia, podia. O Brasil está voltando a crescer. Estamos modernizando os aeroportos, e estamos modernizando os portos brasileiros. Iniciamos projetos sociais importantes em todo o país. Meu sonho é terminar meu mandato com uma ampliação de redes de ensino no país.

Eu - sim, presidente, e as taxas que aumentaram e a CPMF que o sr. lutou para o Brasil não ter?

Lula - (...) silêncio.

Eu - Sr. presidente, o gasto público aumentou e nomeações se espalharam por todo o país. O sr.acha justo o governo se tornar um cabide de emprego para partidários do PT ou coligados?

Lula - Olha meu caro Wellison, estamos crescendo. Isso é que precisamos olhar. Há muitos pessimistas de plantão que estão torcendo para tudo dar errado, porque aí vão poder falar do governo. E não é assim. É bom ver este crescimento em todo o país, de norte a sul.

Eu - Sim, presidente eu perguntei sobre o governo ser um cabide de emprego.

Lula - (...) silêncio.

Eu - para terminar presidente, tres questões numa só: o senhor acha que o Senador Renan Calheiros deveria se afastar dos cargos, já que pesam sobre ele várias acusações? O que o sr. achou da decisao do Senado? E mais, o que o sr. achou do número de senadores que disseram ter votado pela cassação ter sido maior do que número de votos, alguns senadores mentiram?

Lula - Olha meu caro Wellison, se mentiram eu não sei, acho que eles são responsáveis, e não iriam fazer isso. Mas acho que temos que respeitar a decisao do Senado e por uma pedra final nisso. Somos um país democrático e eles acharam que o Renan não tinha culpa, temos é que fazer o senado andar, porque temos coisas importantes para serem votadas lá.

Eu - sim sr. presidente, mas o senhor acha que ele deveria se afastar ou não?

Lula - (...) silêncio.

Eu - Muito obrigado sr. presidente pela entrevista.


O texto é fictício, como disse, é a vontade de perguntar o que ainda nao foi respondido.

Wellison M. Paula é formado em teologia, jornalismo e é escritor. Lançou recentemente na Bienal do Rio o livro "ser pai é bom, mas ser bom pai é melhor ainda - o alfabeto da boa paternidade".

25 setembro 2007

matéria comigo no jornal do Haggai

Graduado do Haggai brilha como escritor

O pastor Wellison Magalhães Paula é jornalista e promove o reino de Deus pela literatura

Pastor há 16 anos, o jornalista Wellison Magalhães participou do Seminário Nacional do Instituto Haggai em 2003 (Campinas). Em novembro de 2004 embarcou para a ilha de Maui, no Havaí, para fazer o Seminário Internacional do Haggai. Ele cita com alegria e certo orgulho que sua turma teve o raro privilégio de contar com a presença do Dr. John Edmund Haggai, não somente durante o curso mas também na noite especial de graduação.



Wellison na Bienal ao lado de seu filho Matheus
Com base
em sua experiência pastoral, Wellison começou a se destacar como escritor em 1999, quando publicou sua primeira obra, sob título Simplesmente igreja - desenvolvendo princípios para uma igreja viva, santa e acolhedora. Esta publicação deu início a um novo ciclo de influência em sua vida.

Depois publicou as obras, todas esgotadas, Na casa do Pai - como resolver conflitos dentro de casa, à luz da parábola do filho pródigo. A seguir, publicou Os guetos da alma - o que fazer quando somos emocionalmente feridos? Outra publicação foi o livro Pecado - ninguém é tão santo que não possa cair, nem tão impuro que não possa ser perdoado, lançado em janeiro deste ano, que esgotou sua primeira edição em apenas 6 meses.



Wellison com Leda Nagle no Sem Censura, TV Cultura
Seu último lançamento, porém, Ser pai é bom, mas ser bom pai é melhor ainda - o alfabeto da boa paternidade, tem aberto novas portas para este graduado do Haggai. Recentemente, Wellison foi convidado para participar do programa Sem Censura, na TV Cultura, para falar de sua obra, sendo entrevistado pela jornalista Leda Nagle. Além disso, aconteceu o lançamento deste título na XIII Bienal Internacional do Livro, no Rio de Janeiro, na praça do autógrafo.

Wellison foi matéria de jornais locais como a TV Bandeirantes e jornal O GLOBO, todos falando deste novo lançamento, que promete ser um excelente instrumento de formação para pais de todas as idades. O seu filho Matheus, de apenas 12 anos, fez o prefácio da obra, não apenas sugerindo a leitura, como testemunhando da sua relação com seu pai.

O pastor e escritor Wellison Magalhães é do Rio de Janeiro, atualmente membro da Igreja Batista Lírio dos Vales, no bairro de Campo Grande, Zona Oeste da cidade, e já atingiu milhares de pessoas com seus livros e pregações em todo o Brasil.

24 setembro 2007

Espiritual ou ser carnal? Onde está a linha divisória?

Realmente somos seres inigmáticos. Quero dizer que somos inigmáticos apenas para me convencer que não somos paradoxais. Talvez ser paradoxal me leve a pensar que estou doente. Imagine meu filho, com 12 anos, com ar de assustado perguntar: Pai você é paradoxal?". E pior, eu com 40, com olhos marejados de lágrimas dizer "Sou filho, eu sou só nao tive coragem de contar para você!".
PARADOXAL segundo o dicionário é "
  • opinião contrária ao sentir comum; contradição ou contra-senso, pelo menos aparente, asneira e desconchavo."
  • Às vezes vivemos o paradoxo mais importante da vida cristã: ser ou não ser. A pergunta de Shakespeare, cala em nossa alma, procurando resposta para as inquietações que nos perseguem todos os dias.
    Queremos ser espirituais, mas nossa espiritualidade se vende as benesses deste mundo. Pior, nossa espiritualidade se prostitui diante das ofertas "espirituais" que povoam rádios, púlpitos, cds, livros e outras coisas mais.
    A espiritualidade que queremos ter se esvazia. É, esvazia-se porque não se sustenta somente com encontros dominicais. Não se fortalece diante da força dos desejos e dos vícios mais secretos, que carregamos, exatamente porque não existe nenhum coquetel para a espiritualidade.
    Espiritualidade é ou deve ser cultivada na intimidade da alma e sua relação com seu Deus. A espiritualidade não pode ser alimentada nas barganhas feitas com um deus, gerente de supermercado, que mima os seus clientes com a frase famosa e cansada "o cliente tem sempre razão!".
    A espiritualidade que muitos alimentam é na verdade carnal. È mais carne do que espírito, é mais carne do que relação com o Alto.
    Pense nisso. Pense em como você deseja viver neste mundo, e fuja do paradoxo que contaminou a maior parte dos que dizem viver a fé, ou seja, viver nos encontros que falam de Deus, sem nunca conseguir encontrá-lo de verdade.

    19 setembro 2007

    Eu na Bienal, e meu novo livro

    Há dois dias exatos lancei meu novo livro na Bienal Internacional do Livro. Lá, infelizmente, o espaço para a literatura não está democratizado. Taxas altas espantaram alguns livreiros. Não vi alguns que eram nomes certos, cristãos por exemplo, como a VIDA, MUNDO CRISTÃO, MK e outros.
    Um estacionamento a R$10,00 e uma entrada no mesmo preço, dói no bolso de um pai de família que pretende levar esposa e dois filhos a feira.
    Livros que não estão mais baratos porque estão lá dentro, de alguma forma arrefece o consumo literário. No Brasil a cultura fica cara, e infelizmente fica distante.
    Consegui o que jamais imaginei. Dei entrevistas para televisão, para rádios, jornais. Fui badalado. Entretanto a venda dos livros começará com uma divulgação do texto, quando este chegar às mãos da turma por aí, e por qualquer lugar.
    Que bom que alguns amigos, admiradores e interessados apareceram por lá, foi uma noite importante para minha vida. Deus vai pondo em minhas mãos outras responsabilidades, outras portas, e outras pessoas para ajudar através do que escrevo.
    Matheus estava lá também, meio tímido deu autógrafos, tirou fotos, afinal ele escreveu o prefácio do livro, do livro que para ser escrito precisou de meu pai, me formando, precisou de mim mesmo aprendendo.
    Aqueles que desejarem o livro, entrem em contato pelo meu email, ou daqui ha alguns dias numa livraria bem próxima a você.
    Obrigado por aqueles que torceram, que apareceram e que dia a dia me acompanham neste mar da vida, sem fim.

    14 setembro 2007

    Cansado mas perseguindo!


    Caro amigo que passa pelo meu blog, aquele que pacientemente procura minhas tãoa atrasadas atualizações, e escassas postagens. A você que fidedignamente tem me inspirado a caminhar, seja postando, não postando, mas caminhando comigo em todo o tempo, acompanhando-me em meu ministério, mesmo distante, como que querendo provar para você mesmo se eu sou o que sempre fui, e assim como João, você "pergunta-visita" o blog se "este é aquele que havia de vir", numa referência clara de que sonha que eu continue.
    A você querido amigo, que está aqui sempre, ou quase sempre, ou de vez em sempre, continue caminhando. Assim como os valentes de Gideão, quando atravessavam o Jordão: "cansados, mas perseguindo". Continue.
    A vida tem muitas razões para nos fazer desistir de tudo. Cansados dessa viagem chamada vida, as vezes nos encostamos nas pedras dos erros, do desânimo, dos incrédulos, e nossa fadiga, insistente, e nossa fome, renitente e nossa nudez latente, tentam nos fazer parar, desistir.
    Amigo, não desista. Não desista. Não desista.
    Mesmo que todos digam "não dá mais", mesmo que os mais próximos não emprestem o ombro, mesmo que todos os distantes se distanciem muito mais, mesmo que seu peito se encante com o descanso, não desista.
    Lá em cima, Deus, o Criador de todas as coisas cismou em amar você, insistiu em mudar os rumos de seu coração e em momento algum, mesmo naqueles mais tristes, mais nublados, mais tensos, Ele segurou sua mão, Ele manifestou alegria em lhe ver outra vez.
    Amigo, a coisa está difícil? Não desista! "A noite pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manhã."
    E antes que você ache que a manhã está demorando, não se perturbe, olhe de uma forma positiva e crédula, e aproveite toda a longa madrugada para chorar nos braços do seu Pai.
    Beijos no coração.

    10 setembro 2007

    Perdoa as nossas dívidas, assim como nós perdoamos

    JESUS ensina na oração que fez em Mateus 6, a ter coragem. Sim, é preciso coragem dizer para Deus perdoa as nossas dívidas, assim como nós perdoamos. Essa matemática, ou jogo de justiça funciona bem com o Nazareno, mas será que funciona conosco também?
    Hoje, depois de alguns anos de vida cristã sei, com certeza que perdoar é a tarefa maior daquele que anda com Deus. Perdoar é a expressão da graça de Deus, do amor do Senhor, da misericórdia daquele que nos amou primeiro.
    Infelizmente nosso perdão está locado, ou sumariamente ligado aos nossos sentimentos. Perdoamos a quem nos faz bem. Perdoamos aqueles que nunca discordaram de nós. Perdoamos aqueles que não falaram mal de nós, ou ainda aqueles que nunca tentaram puxar nossos tapetes. Sim, a estes dedicamos nosso perdão. A estes dedicamos nosso amor "incondicional".
    A vida vai dizer entretanto, que o perdão que queremos de Deus está diametralmente oposto ao que desejamos oferecer aos nossos inimigos, ou aqueles que se sentem nossos inimigos.
    Minha estimada "filha" Tatiana, vai dizer que tenho "sangue de barata" e que alguns de meus pensamentos são tibetanos, ou monásticos. Não são.
    Luto, como todos, contra os sentimentos. Luto para não fazer orações imprecatórias contra aqueles que me fizeram mal, e ainda, luto para nao me alegrar na des-graça que acometem a todos que um dia me tocaram, pelo mal. Luto, porque se um lado minha humanidade grita "Solte a Barrabás", fazendo as escolhas mais tolas e insanas de minha vida, por outro lado o Espírito me constrange, pondo-me nos trilhos das não-escolhas.
    A oração de Jesus é um desafio, é um ato de coragem, é uma bravura emocional, espiritual e física que o Nazareno deixou para cada um de nós.
    Olhe para sua vida. Como está seu relacionamento com ela? a quantos precisa de fato perdoar, assim como é perdoado?
    Se perdoar é fazer o outro nascer de novo em nossa história, como é possível fazê-lo e largar as memórias que fizeram deste ser algo insuportável?
    Para nós estas perguntas demoram a ser respondidas. Para Deus, creio, elas deveriam apenas ser cridas.
    Então se é assim: "pai, ajuda-me a perdoar, assim como o Senhor me tem perdoado...ah, e antes que me esqueça, ajuda-me em minha incredulidade."

    06 setembro 2007

    Ser "ser humano" faz parte do "ser filhos de Deus"



    Jesus quando esteve neste mundo suspirou os suspiros dos humanos, porque humano que era, experimentou as dores, os sofrimentos, as decepções, as tentações e tudo o mais. Sõ assim sua morte vicária teria sentido, se alguém pudesse pagar o preço para que todos os outros seres humanos pudessem, outra vez, contar com a comunhão perdida com Deus.
    Ser "ser humano" não significa que podemos fazer o que bem desejamos, na conta desta humanidade. Ser "ser humano" não significa que temos carta branca para pecarmos contra Deus, utilizando-se do álibe perfeito para isso. Ser "ser humano" não significa ainda, que somos obrigados, por força desta humanidade, gostar das fragilidades que tanto contemplamos.
    Entretanto, ser "ser humano" é a notícia mais alviçareira para quem deseja servir somente a Deus. Nossa humanidade não sugere perfeição, portanto sabemos o quanto de fato, Deus nos ama. Nos ama não porque seguimos 100% as suas leis, mas nos ama porque sabe que suas leis estão absolutamente acima de nossas fragilidades. Ser ' ser humano", nos faz reféns apenas do Senhor, porque quando desejamos ser de uma religião, de leis humanas, nossa humanidade frágil apenas nos condena, mas em Deus nossa humanidade é um dos motivos pelos quais Deus nos resgata.
    Além disso, ser "ser humano", alimenta meu coração de sentimentos de compreensão, de misericórdia, de graça, para com os outros, do mesmo modo que Deus tem comigo. Ser "ser humano" faz olhar para os meus irmãos que erram como aqueles que sofreram o "pão que o diabo amassou" com os próprios erros, e que não sou eu quem vai ajudar a crucificá-lo numa cruz que não foi Deus quem levantou. Ser "ser humano" me ajuda a estender a mão e dar oportunidades, do mesmo modo que o Senhor oportuniza minha vida todos os dias. Ser 'ser humano" me ajuda a enxergar a Deus como Ele é, Deus e me ajuda a olhar para mim mesmo como eu sou, servo.
    É assim que ser "ser humano" faz a gente ser mais gente, para toda a gente que precisa da gente.
    Ser "ser humano" faz meu olhar para mim com padrões alcançáveis, sem criar a tirania dos padrões inatingíveis. Faz meus amigos andarem comigo, sem tê-los que pressionar a andar numa teologia ufanista, nem num biblicismo sem sentido. Serão amigos, apenas amigos, de alguém que é tão gente como eles. Além disso, ser "ser humano" transformará minha igreja numa comunidade de gente, de gente que ajuda gente, de gente que vive entre gente, que geme como gente gema, que cai como gente cai, que sofre como gente sofre, que erra como gente erra e que sonha em ser gente melhor, como toda gente sadia sonha.
    Ser "ser humano" vai me fazer ser um pastor menos radical com o que a Bíblia não está nem aí, e absurdamente ligado aquilo que realmente faz diferença para Deus. Ser "ser humano" fará com que eu aprenda a ser mais para Deus e menos para mim mesmo, e quem sabe assim, consiga ser para minhas ovelhas, aquilo que eles tanto precisam. Até hoje, o que tenho aprendido, nestes 40 anos de vida, com os erros feios e tenebrosos de minha humanidade, e com os acertos singelos que nasceram no meu coraçãom apaixonado por Deus e pelos outros, é que ser "ser humano" faz de nós reféns da graça, daquela que nos abraça e nos agarra, sempre disposta a dar as oportunidades que tanto desejamos...no fundo, que tanto precisamos.
    paz e graça.

    04 setembro 2007

    Não concordo!!!

    A liberdade de expressão chegou as raias da indelicadeza, da sandice e da imoralidade. Depois da liberdade para o "nada a ver", onde todas as coisas perderam ser valor, para expressões do tipo "isso não tem nada a ver", concluindo e desmnoralizando qualquer argumento um pouco mais concreto, agora é a retomada do "não concordo".
    Me impressiona ainda como as pessoas não concordam com tud0. Algumas das quais nem sabem porque não concordam, apenas não concordam.
    Não concordo com o que você diz! mas não dizem nada ao contrário. Não concordo com o que você faz, mas escondido faz igual. Não concordo com o que você pensa, mas tão vazio que está não pensa. Não concordo.
    Criou-se um apelo a não concordar com nada, mesmo sem ter algo para colocar no lugar. Deste modo nossas igrejas, nossas instituições políticas vão ocupando espaços, como falei de repleta sandice. Apenas dois exemplos:
    O PT era terminantemente contra a CPMF. Bateu o que o pode, no governo de FHC, impediu ao máximo votações para que o projeto deste imposto não fosse a frente. Hoje, o mesmo PT que governa o país, diz que não pode viver sem esse bendito cofrinho, e que ninguém pode, nem pensar em diminuir a alíquota de cobrança, senão o governo quebra. Eles não concordavam, mas agora concordam com o que não gostavam.
    Nas Igrejas acontece o mesmo, mas as vezes os pensamentos tem a ver ou com teologia, ou prática religiosa. Há muita gente, como eu, que abomina o divórcio. Eu como a maioria, acredito que casamento foi feito para começar e terminar com o "até que a morte nos separe". Entretanto, casamento nao é e nunca foi feito por um só, mas por duas pessoas que pensam diferente e tem, muitas vezes, desejos tão paradoxais, que enfrentam o fim do relacionamento. Aqueles que experimentam a dor da separação sabem que isso não é nada bom, mas jamais vai poder dizer que isso não pode acontecer, ou que quando acontece é o fim de tudo. Mas há aqueles que pensam assim, até um dia o deles acabarem também, pondo ao fim o "não concordo".
    Há aqueles que olham para os filhos dos outros e dizem "meu filho nunca abandonará o evangelho, como eu vejo acontecer com outros. Pais que deixam isso acontecer são culpados, eu não concordo. Se isso acontecer a culpa é minha". Até o dia que o filho cresce e diz: "Não quero mais saber do evangelho" e ele, com cara de paspalho, é obrigado a conviver com sua ortodoxia e heterodoxia fulminada pela própia vida.
    Antes de dizer que não concorda com nada, ou com tudo. Pense na vida, na história, nos limites da graça, do amor, e da tolerância cristã, tão presente na vida do Nazareno.
    Antes de "cuspir" diante de todos a sua arrogância em não concordar com nada, que tal pensar que tudo neste mundo é possível, até mesmo fazer aquilo que um dia achou que jamais faria.

    03 setembro 2007

    Ontem em Trindade a noite, e Campo Grande pela manhã

    Ontem pela manhã preguei na Igreja Batista Lírio dos Vales, minha igreja, diga-se de passagem, que estou pela graça de Deus como membro, e pela paciencia do meu amigo Ebenézer, como ajudante.
    Falei sobre os pais. Foi abençoador ver o rosto das pessoas e perceber que o que está sendo dito está atingindo em cheio a mente e o coração deles. Aliás, pregar lá é sempre um prazer muito grande, porque os irmãos gostam de mim, e tem um carinho muito grande. Depois o Ebenézer convidou-me para almoçar e parti, para casa. A manhã estava ganha.
    O grande desafio da noite foi pregar na Igreja Batista Central em Trindade, do pastor Gerson Moreira. Era o encerramento do congresso de adoração e artes e falei sobre "A adoração alegre do rei David". A adoração dele era produzida num coração quebrantado, consciente de suas limitações, misericordioso. A igreja estava lotada, como sempre estão estes encontros no domingo a noite.
    Foi bênção estar lá. Acho que eles gostaram, vi muitos aparentemente quebrantados, ou pelo menos, emocionalmente tocados. O dia terminou com um sentimento feliz de ter realizado aquilo pelo qual Deus me chamou: pregar a todos.

    01 setembro 2007

    frases evangélicas, comentadas por Ricardo Gondim

    Mais uma do Pr.Ricardo Gondim que posto no blog para voces lerem e comentarem, se desejarem. Abraços:

    Frases (evangélicas?) que não agüento mais.
    Ricardo Gondim.
    1. Amém? Está fraco. AMÉM? Amém ou não amém?
    2. Quem quer receber uma bênção de Deus hoje, levante a mão.
    3. Existe a lei da semeadura, e o número da conta é...
    4. Isso é roubo, meu irmão; você nasceu pra ser cabeça, não cauda!
    5. Esse acidente aconteceu porque você deve ter dado brecha.
    6. O Diabo quer lhe destruir.
    7. Estou vendo uma obra de bruxaria em sua vida.
    8. Vamos quebrar as setas inimigas.
    9. Nada vai impedir que você seja um conquistador.
    10.Não há nada de errado com o dinheiro; o único problema é o amor ao dinheiro.
    11. Nossa denominação ainda vai conquistar o mundo.
    12. A partir de hoje São Paulo nunca mais será igual.
    13. Nós somos um povo que não conhece derrota.
    14. Venha para Jesus e pare de sofrer.
    15. Você é filho do Rei e não merece estar nessa situação.
    16. Temos a visão de conquistar a Europa para Cristo.
    17. Essa doença não existe, ela é apenas uma ameaça do Diabo.
    18. Deus está nos dirigindo para abrirmos uma igreja em Boca Raton.
    19. Vamos amarrar os demônios territoriais que estão sobre o Brasil.
    20. Todos os que fizerem a campanha das sete semanas alcançarão seus sonhos.
    21. Compre esta Bíblia fantástica com os comentários de...
    22. Estamos num mover apostólico e o avivamento brasileiro é semelhante ao do livro de Atos.
    23. Teremos uma explosão de milagres na maior concentração religiosa da história.
    24. Vamos ficar em pé para receber o Grande Homem de Deus, fulano de tal, com uma salva de palmas.
    25. Quando vejo essa multidão de quinze mil pessoas, só tenho vontade de dizer que amo cada um de vocês.
    26. O Reino de Deus precisa de um candidato na Câmara; vamos eleger nosso irmão que vai fazer a diferença.
    27. Deus abrirá uma porta de emprego para você, meu irmão.
    28. Semana que vem teremos mais uma sessão de cura interior.
    29. Enquanto não pedirmos perdão ao Paraguai pela guerra, nunca seremos uma nação próspera.
    30. Os Estados Unidos são uma bênção porque o presidente deles é crente.
    31. Tudo é miçanga, só Deus é jóia.
    32. Não sou dono do mundo, mas sou filho do dono.
    33. Este carro ficará desgovernado em caso de arrebatamento.
    34. Crianças, cantemos: “Cuidado olhinho no que vê, cuidado mãozinha no que pega... nosso Pai está olhando pra você”!
    35. Olhe para o seu irmão do lado e diga: Eu amo você!
    36. O Espírito Santo está me revelendo que existem ladrões nesta igreja que não entregaram seus dízimos.
    37. Ah, seu problema é maldição hereditária.
    38. Quando você não entrega o dízimo na casa de Deus, Ele não tem compromisso financeiro com você.
    39. Quero que vocês dêem uma oferta especial para manutenção do nosso programa de rádio e TV, pois foi Deus quem mandou pregar na mídia.
    40. Ora em línguas aí, irmão.
    41. Restitui, eu quero de volta o que é meu.
    42. A visão da nossa igreja é evangelizar. Obra social é com o governo.
    43. Abram suas Bíblias no livro "X". Quem encontrou diga amém, quem não encontrou diga misericórdia.
    44. Eu gostaria de cumprimentar a igreja com a paz do Senhor (se gostaria, então cumprimente, ou vai ficar na vontade?).
    45. Abra o seu coração (como?).
    46. Deus está aqui (que algo mais óbvio que isso).
    47 - Deus está curando voê, minha irmã, deste nódulo no seio que você nem sabia que tinha (depois dessa, dizer mais o que).
    48. Deus está operando poderosamente (alguém já viu Deus operar "meia-boca"?).
    49. Deus vai enxugar suas lágrimas (O que dizer? Como é fácil falar).
    50. Tá amarrado! (alguém sabe quanto tempo o Diabo leva para se desamarrar?).
    51. Deus vai dar à nossa igreja um programa na Globo (tô com uma pulga atrás da orelha. Acho que esse pastor quer figurar na novela das 8).
    52. Irmãos, Deus me deu revelação. Esse será o ano de Elias, de Josué, de Gideão, de João Batista... (Não parece calendário chinês?).
    53. Abra a boca e profetize; as palavras têm poder.
    54. Hoje eu deixo de ser crente se Deus não operar um milagre. (Por favor, deixe mesmo!)
    55. Meus irmãos, estas igrejas que usam rosas ungidas, sal grosso para descarrego, etc., não são de Deus!....Ao final do culto tragam seus documetos, carteira de trabalho, chave de casa e do carro para ungirmos, pois aqui a coisa é diferente, Deus opera!
    56. Não diga isso. As palavras têm poder!!
    57. Incendeia tua noiva, Senhor.
    58. Seja um adorador extravagante!
    59. Fui chamado para ser um levita na casa do Senhor. Posso cantar na sua igreja e vender meus CDs?
    60. Não podemos fazer da igreja um clube.
    61. Sendo dizimista, você pode colocar Deus contra a parede.
    62. Meus irmãos, é hora de mudar o Brasil.
    63. Quem tem um caroço em qualquer lugar do corpo, levante a mão que Jesus vai curar agora.
    64. A Rede Globo conspira contra a igreja.
    65. Quanto mais glória você manda pra cima, mais glória Deus manda pra baixo.
    65. Não dá o dízimo na casa de Deus, mas acaba "dando" na farmácia (Hum, não sei não!)
    66. Você que não dá o dízimo não tem moral pra exigir nada de Deus.
    67. Vamos pisar na cabeça do diabo; o Diabo só conhece o número do meu sapato.
    68. Quando o crente ora, deve esperar retaliação do Diabo.
    69. Sabe qual o nosso problema? O mundo está entrando na igreja.
    70.Eu soube que o Anticristo já nasceu e está se preparando para aparecer.
    71. Eu soube de um pastor que encontrou uns feiticeiros que estavam jejuando para fazer os pastores caírem.
    72. O Rei Leão da Disney é gay!
    73. Minha irmã, você precisa da nossa cobertura! (essa é quase pornográfica).
    74. Não esqueça de enviar os boletos bancários que eu prometo subir o monte nesta madrugada e interceder por sua vida.
    75. Não fique triste com a morte do seu filho (ou com seu divórcio, ou com sei lá o que). Tudo tem um propósito e Deus sabe o que faz.
    76. Irmãos, hoje o Senhor falou comigo pela manhã para trazer esta palavra.
    77. Orei e a chuva parou.(então ora e manda chuva pro nordeste, não é?)
    78. Estou sentindo uma opressão aqui.
    79. Hoje vamos ouvir o testemunho do Irmão que era ex-gay, ex-traficante, ex-drogado, ex-macumbeiro, ex-cafetão, ex-morto, ex-satanista, ex-sei-lá-o-que e que agora é crente!!! 80. Todo inimigo, fora daqui!
    81. Posso ouvir 3 aleluias e 8 améns?
    82. Cuidado para não perder a benção, irmão.
    83. Não adianta fugir de Deus, Ele vai ter pegar na curva.
    84. Se não vier pelo amor, vem pela dor.
    85. Sabe quanto custa uma consulta, uma internação? Dar o dízimo é mais barato.
    86. Deus me revelou que 50 irmãos vão contribuir com mil reais cada um. Quem é o primeiro? Se não tem ninguém, então devem existir aqui 50 valentes que vão contribuir com quinhentos... Agora chegou a sua vez, meu irmãozinho querido. Todos vocês que sobraram tragam suas ofertas de um real. (Que leilãozinho ordinário, heim?)
    87. Tomara que ao sair daqui um carro não passe por cima de você; vou orar para que Deus lhe dê mais uma chance.
    88. Não troque sua salvação por um copo de cerveja.
    89. Nesta noite Deus vai disribuir dar sapatos de fogo (Eu prefiro os de couro!)
    90. Infelizmente ele preferiu morrer sem salvação do que voltar pra nossa igreja.
    91. O diabo tentou impedir que você viesse aqui nesta noite, porque ele sabia que você seria revelado
    92. Eu tinha preparado uma mensagem, porém o Espírito Santo quer que eu pregue sobre santidade (...E dê-lhe regrinhas!).
    93. Deus confirmou a mensagem desta noite enquanto a irmã cantava aquele hino. 94. Dê o melhor que você tem , Deus não quer troco de ônibus.
    95. Tire a melhor nota que você tem e ofereça o melhor sacrificio ao Senhor.
    96. Tive uma visão que no estacionamento da igreja só tinha carro zero km.(Acho que ele confundiu a igreja com a concessionaria ao lado).
    97. Minha teologia é joelho no chão!!!(Essa teologia é no mínimo esquisita).
    98. Deus conhece a sinceridade do meu coração! Eu preciso da sua ajuda para manter este programa no ar e o número da conta é... (Sim, eu sei que Deus conhece tudo. Eu é que estou com alguma suspeita).
    99. Se você sair de férias e não deixar o cheque do dízimo vai dar tudo errado na sua viagem. (E agora? Esqueci! Deve ser esse o motivo porque furou o pneu do carro)
    100. Deus não escolhe os capacitados mas capacita os escolhidos. (Há muitos pastores repetentes nessa escola de capacitação).
    101. Não toque contra o ungido do Senhor. (Chavãozinho para proteger os líderes inseguros).
    102. Não diga a Deus que seu problema é grande; diga ao seu problema que o seu Deus é grande. (Poesia de quinta categoria]
    103. Você é a menina dos olhos de Deus [com remela?]
    104. Aqui é uma igreja diferente (Sério? Então tá].
    105. Se vocês confiam em nós, pastores, para trazer a palavra de Deus, devem confiar na nossa administração das ofertas. Não precisamos prestar contas a ninguém, só a Deus [Hummm. Acontece que a palavra foi fraquinha).
    106. Chega de esperar; hoje o seu milagre vai chegar (Posso reclamar no Procon?).
    107. Plante sua semente que você vai colher a cento por um (Pequenas igrejas, grandes negócios).
    108. Deus sabe de todas as coisas (Que clichê cruel, na hora que não tem respostas para uma questão).
    109. "Mateus, Mateus, primeiro os teus" [Não entendi, hã?]110. Comunico o falecimento do irmão Fulano. Infelizmente, perdemos um bom dizimista (A família enlutada agradece pelo gesto de solidariedade...).
    111. Depois do culto, compre meus livros e CDs de mensagens. Vão abençoar o ministério infantil que cuido. Tenho quatro filhos (Se a piada é sem graça, imagine a mensagem dos Cds e livros.).
    112. Olhe para o irmão do lado e diga "você está bonito hoje" (Por que tenho que fazer esse tipo de coisa? Logo eu que sou gaúcho?).
    113.Tem gente que lê muito e só cresce em sabedoria humana. O importante é o conhecimento de Deus ["conhessimento" com dois "esses", provavelmente...]
    Acho que chega, não? A lista do besteirol parece não ter fim.Soli Deo Gloria.

    29 agosto 2007

    Será que a Igreja é tudo que Deus sonha?

    Esta é uma pergunta interessante. O que a igreja evangélica vive hoje que Deus, em sua infinita sabedoria detestaria?
    Penso em algumas situações, e antes que alguns de plantão que lêem o blog, mas não se manifestam achem que não gosto da igreja, quero dizer que gosto sim, amo, mas tenho sérias críticas ao modelo evangélico que muitos gostam.
    Será que gostar da igreja é fechar os olhos para os modelos que vemos por aí? Será que tudo que tenho falado aqui, não é o retrato que milhões de pessoas convivem todos os dias, mas apenas poucos tem coragem de encarar sobriamente a verdade?
    Devo dizer que sim. Isso acontece todos os dias até dentro de nossas casas. Vemos aquilo que não está exatamente como desejamos, mas preferimos fingir que não estamos vendo para não nos desgatarmos.
    Na igreja acontece o mesmo. Acontece sim, e veja se não é verdade?

    - ainda existem pessoas que gostam mais de fazer, do que de ser - Todos sabem que não somos salvos pelas obras. Todos sabem que elas não nos levam ao céu, mas nos levam próximos de quem manda. Na igreja existem pessoas que fazem as coisas para os outros, para si mesmo, menos para Deus. Demorei a entender porque um dia Jesus dirá "nao vos conheço" para aqueles fizeram "tanto". Fizeram para si mesmos.

    - ainda existem pessoas dentro da igreja que "amam" apenas citando cânticos, mas não amam citando a própria vida - O amor, como diz o Dercinei, não ama se, ama apesar de. São muitos os abraços nos cultos, são muitas as "bençãos ministradas", mas são poucas as afeições demonstradas profundamente. A igreja evangélica é uma comunidade de pessoas comum, que amam de forma comum, que abraçam de forma comum e que perdoam de forma comum. O que é incomum é tão incomum que quase não se vê.

    - ainda existem pessoas dentro da igreja que gostam apenas de um culto de adoração, mas não gostam da adoração de todos os dias - infelizmente a igreja disseminou que o "domingo" é o grande dia da adoração. As pessoas vão aos cultos com a responsabilidade de 'adorar' e fazem tudo durante o domingo. Trabalham, acordam cedo para a escola dominical, correm para o culto, participam do ensaio ou do evangelismo a tarde, dos encontros extras e por fim do culto noturno. Toda essa correria no dia da "adoração" termina com pessoas vazias, sem conseguir ouvir Deus falar e...cansadas, muito cansadas.

    - ainda existem pessoas que transformaram a igreja num grande clube de encontros - que lugar melhor para encontrar pessoas? Não fumam, não bebem, não jogam, não tem vicios aparentes. Infelizmente a Igreja do Senhor não pode ser apenas um lugar para encontros. A igreja do Senhor é uma comunidade terapêutica, onde pessoas precisam ser restauradas, em toda a plenitude.

    Por amor a Igreja penso em três coisas que precisam, necessáriamente, acontecer a ela:

    1) restaurar a função sacerdotal de cada crente. Conduzi-lo a uma adoração verdadeira, a uma comunhão plena que procure o centro do coração de Deus.
    2) restaurar o sentido da comunhão entre os irmãos. Não podemos viver debaixo de "músicas emotivas" para abraços e afagos que só duram até o culto e que se estende até a perfeição de nossos gestos.
    3) restaurar a visão espiritual da igreja e responsabilidade de cada crente. Não nascemos para viver longe de Deus, nem longe dos irmãos e nem mesmo de nossa missão. A igreja nasceu para transformar o mundo.

    Penso nisso. Pense e comente também.
    Paz e Graça

    Expectativas


    O meu livro Ser Pai é Bom, mas ser bom pai é melhor ainda - o alfabeto da boa paternidade, já está no forno. Saindo esta semana estamos preparando tudo para o lançamento, que será na XIII Bienal do livro, no Rio de Janeiro, no Riocentro, dia 17 de setembro (segunda-feira), às 19 horas.
    O livro tem repercutido de uma forma muito especial. Primeiro, fui convidado para estar no programa Sem Censura, na TVE, sendo entrevistado pela jornalista Leda Nagle. Na ocasião, quem assistiu conferiu que o programa começou com a frase "Hoje os pais vão dizer que ser pai é bom, mas ser bom pai é melhor ainda", lido pela própria Leda, dando bem o tom da força que o título traz.
    Hoje continuo na expectativa de outros desdobramentos, como no Jornal O Globo, Jornal do Brasil e outros diários.
    Creio que este livro pode abrir portas extraordinárias, para eu difundir princípios especiais do coração de um pai, para o coração de milhares de pais no Brasil inteiro. Vamos esperar, com fé em Deus, porque "a porta que ele abre, ninguém...mas ninguém pode fechar".

    27 agosto 2007

    Ontem em PIB em Iguaba

    Ontem estive em Iguaba, pregando no encerramento do congresso da Primeira Igreja Batista em Iguaba, igreja de minhas ex-ovelhas, Marcio e Carla Gama. Surpresa foi ver Diego e Heloísa. Marcio Gama e Laodicéia, que foram lá para participar deste encontro nesta última noite.
    O tema do congresso "+de Deus - de mim" sugeria que cada um deveria negar-se a si mesmo e tomar a sua cruz e seguir o mestre.
    Eu então falei sobre uma outra matemática: Quanto mais de Deus eu tenho, Mais Deus tem de mim, baseada na extraordinária historia do rei Davi. Humanidade, quebrantamento, misericórdia e reconhecimento da presença de Deus foram características deste personagem bíblico que fizeram dele "um homem segundo o coração de Deus" e "tendo servido aos propósitos de Deus em sua geração".
    No final dezenas de pessoas, quebrantadas, disseram "eu quero mais de Deus em mim, para que Ele tenha mais de mim" e algumas outras aceitaram a Cristo como Senhor e salvador, segundo o simpático e botafoguense pastor Maurilo, pastor da Igreja.
    Foi uma noite abençoadora. No final, segui para o Rio, chegando um pouco mais de uma da manhã, como em Juízes "cansado, mas perseguindo".
    Na próxima semana falo pela manhã na Igreja Batista Lírio dos Vales, minha igreja, e a noite na igreja batista em Trindade, no encerramento do congresso de adoração.

    23 agosto 2007

    Não tem graça ser "Igreja" assim


    Já há muito penso que a igreja evangélica como um todo tem trocado alguns de seus valores espirituais por motivos religiosos. Não são poucas as vezes que trocados o essencial pelo efêmero. Já são longos os anos em que o espiritual se perdeu em detrimento do material, e ainda o culto de adoração, de todos os dias, foi mudado para símbolos de nossos rituais.
    O pior dessa mudança "para pior", é que além de uma teologia fragilizada por mensagens que parecem mais palestras de auto-ajuda, os símbolos ganharam força em nome de Deus, e tudo que muita gente exige como sendo espiritual, nada mais é do que pensamentos humanos, e religiosos, vamos a eles. Pense comigo e depois comente se concorda ou não.

    - "Devemos usar a melhor roupa para irmos à casa de Deus" - usamos a melhor roupa para irmos a casa de Deus, quando é domingo a noite. Porque na quarta-feira, no domingo pela manhã ou em qualquer outro dia, esse zelo se perde. As pessoas usam a "melhor" roupa, para Deus, desde que seja na verdade na noite do melhor encontro da Igreja, porque nos outros dias esse conceito não é levado tão a sério assim.

    - "Nós servimos a Deus por amor, não estamos de olho em cargos" - Essa é uma outra falácia. A relação que muitas pessoas tem dentro da Igreja em relação aos dons espirituais, é uma demarcação de poder. As vezes, queremos "servir" mas agimos sem amor, sem cuidado com as palavras, sem misericórdia. Dons, muitas vezes, estão relacionados ao "poder" ou "status" que podem dar às pessoas. Pergunte a si mesmo, se nunca viu aquele irmão da portaria tratar mal alguém, ou ainda, o "líder" do estacionamento que 'exige" que tudo saia do seu jeito, já que ele é o grande "responsável" por tudo aquilo ali. Ou seja, os dons na igreja não estão relacionados ao amor, em algumas situações estão relacionados ao poder que demonstram. Não são os dons dos servos, são os dons dos donos.

    - O "domingo é o dia do Senhor" - nada mais romano. Os cristãos acordam às 6 ou 7 da manhã, quando têm filhos. Se arrumam, vão a escola dominical, participam do culto, de alguma reunião ou ensaio, correm para casa, almoçam, "descansam" e retornam para o curso a tarde, visita ou evangelismo. Voltam para o templo para reuniões, encontros, depois vão para o culto. A reunião noturna termina às 20 ou 21 horas, conversam, vão a cantina, e depois chegam em casa...exaustos. Durante todo o dia fizeram "a obra" de Deus, mas reteram muito, muito pouco de Deus. Trocamos a comunhão com Ele de todos os dias por um dia estafante que acreditamos ser Dele, como se Dele não fossem todas as coisas, e todos os dias.

    - "Nós somos um hospital" - A igreja deveria ser uma comunidade terapêutica. Ser instrumento para curar pessoas. Como afirma o Pr.Dercinei Figueiredo "na verdade, gostaríamos que nossa igreja, ao invés de nos adoecer ou de adoecer por nossa causa..." ou seja, ela só é hospital para os novos doentes. A igreja não consegue ser hospital para todos, em todo o tempo. Numa comunidade de muitos, poucos são realmente atendidos. Além disso os evangélicos tem seu próprio padrão de amor, de misericórdia e de graça, que ainda não amadureceu para seguir o padrão de Jesus. A igreja evangélica não colocaria suas ovelhas para serem apascentadas por um Pedro, que acabou de negar, de fugir e de trair. Esse padrão é apenas de Jesus, e nós só vamos onde queremos e desejamos, e não onde de fato devemos ir.

    - "Há um avivamento acontecendo" - onde? trocamos pessoas por números, trocamos santidade por bênçãos. Deus não nos chamou para sermos nem muitos, nem fartos. De fato Ele nos chamou para sermos santos e diferenciados. O avivamento que muitos apregoam por aí tem a ver com sinais, prodígios e uma prosperidade de poucos. A história dos avivamentos conta que ele acontece diante de um quebrantamento pessoal e uma transformação histórica. Não vemos nem quebrantamento visível, nem transformação do "status quo" da sociedade.
    Avivamento dos evangélicos têm muito mais a ver com pirotecnia religiosa, do que com massificação missionária e santificação necessária. Avivamento muda, as coisas, as pessoas e a igreja. Quando este "avivamento" que vemos por aí, embeleza templos, gera publicidade, e número de adeptos, ela pode ser uma armadilha, e bom tomar cuidado.

    Vou parar por aqui. Existem outros símbolos, signos, totens que os evangélicos tem usado em nome de Deus, para justificar suas ações "espirituais". Acho que ser Igreja assim não tem graça, já que a graça de ser Igreja de Jesus é viver na dimensão da sua graça e com os valores reais que dela advém.

    Paz e Graça
    Wellison M. Paula

    18 agosto 2007

    Uma religião que não tem graça!

    Li um artigo do Pr.Ricardo Gondim, há pouco. Nele o autor escrevia sobre uma manifestação que um grupo de "cristãos" fez na frente de sua igreja, pedindo sua saída. Eram 90, orquestrados por outros pastores, que diziam defender a "sã doutrina".
    Os gritos estridentes, os cartazes levantados, a turba inquieta e irreverente, eram fichinhas diante das palavras ameaçadoras que vociferavam. Naquele momento, um dos mais respeitados pastores do Brasil, sentiu-se envergonhado e triste. Como é possível, uma religião, que segue ao mestre do amor, o carpinteiro mais gentil da história, abrir espaços para manifestações tão cruéis, ímpias e vergonhosas, e pior, em nome de Deus?
    Não me espanta. Vivi isso. Não experimentei cartazes, mas experimentei faces, rostos, acizentados, de gente que antes me amava e trocou o amor pelo ódio.
    Não me espanta. Experimentei também. Vi "irmãos", mais, muito mais "santos" do que eu, defender a piedade e o "evangelho", com a mesma paixão, que os dissidentes petistas tiveram ao formar o PSOL.
    Não me espanta. Vi pessoas que ouviram 10 anos sobre a graça e vida, através de meus lábios, de repente dizer que tudo aquilo tinha sido miragem, mentira, manipulação e morte.
    Honestamente, não me espanta. Vi pessoas que me abraçavam e faziam juras de amor, covardemente me deixarem a pão e água, com o argumento terreno do "aqui se faz, aqui se paga".
    Não me espanta. Não me espanta pessoas pegarem cartazes, darem tiro a esmo, tentando acertar homens de Deus que eles acreditam que não são mais, porque eles decidiram que não são mais.
    Não me espanta. Não me espanta que homens e mulheres da igreja, são tão misericordiosos quanto Fidel Castro é com os que erram em Cuba.
    Não me espanta, nem cartazes, nem vozes ferozes, nem gritos histéricos, nem esquecimentos instantâneos. O evangelho que muitos vivem só suporta seus próprios problemas, seus próprios pecados, seus próprios erros e seus próprios mitos.
    No princípio pensava que o mundo havia acabado para mim, que o mundo que criei durante tantos anos era de verdade de mentira. Mas acordei, quando percebi que não sou o único, que não fui o único e que não serei jamais o último.
    Todos os dias estão se levantando pessoas mais santas do que eu. Todos os dias estão se levantando pessoas que erram muito menos do que eu, e todos os dias estão se levantando pessoas que tropeçam muito menos do que eu, e portanto podem se encher de seus messianismos, capaz de "resgatar" a noiva das mãos ardilosas de pessoas como eu.
    Não me espanta Pr.Ricardo Gondim, não me espanta que as vozes que hoje nos ovacionam, sejam as mesmas que nos vaiem. Não me espanta, que os abraços afetuosos, são as mesmas que esfolam nossa face. Não me espanta Pr.Ricardo Gondim, que aqueles que lhe viam como um dos grandes pregadores deste país, sejam os mesmos que não lhe desejam ouvir mais.
    Não me espanta caro pastor, porque o evangelho que muitos vivem só consegue enxergar até onde a míopia espiritual permite, e ela não vai além de que seus próprios umbigos.
    Que a gente não se canse de pregar, mesmo quando errar, cair ou tropeçar. Que a gente não se canse de pregar, mesmo quando ninguém mais nos abraçar ou aplaudir, aliás, nossa dieta principal abre mão de abraços e aplausos, que realmente, e decididamente, não combinam com quem deseja pura e simplesmente pregar o bom e puro evangelho da graça.

    03 agosto 2007

    Lula e Jabor

    JABOR É “IMPEDIDO” POR LULA



    Comentário de Dora Kramer, Estadão de Domingo:
    "A decisão do TSE que determinou a retirada do comentário de Arnaldo Jabor do site da CBN, a pedido do presidente 'Lulla' até pode ter Amparo na legislação eleitoral, mas fere o preceito constitucional da liberdade de imprensa e de expressão, configurando-se, portanto, um ato de censura." Em outro trecho:
    "Jabor faz parte de uma lista de profissionais tidos pelo Presidente Lula como desafetos e, por isso, passíveis de retaliação à medida que se apresentem as oportunidades!"
    A VERDADE ESTÁ NA CARA, MAS NÃO SE IMPÕE
    ( ARNALDO JABOR )
    O que foi que nos aconteceu?
    No Brasil, estamos diante de acontecimentos inexplicáveis, ou melhor,"explicáveis" demais.
    Toda a verdade já foi descoberta, todos os crimes provados, todas as mentiras percebidas.
    Tudo já aconteceu e nada acontece. Os culpados estão catalogados, fichados, e nada rola.
    A verdade está na cara, mas a verdade não se impõe. Isto é uma situação inédita na História brasileira.Claro que a mentira sempre foi à base do sistema político, infiltrada no labirinto das oligarquias, claro que não esquecemos a supressão, a proibição da verdade durante a ditadura, mas nunca a verdade foi tão límpida à nossa frente e, no entanto, tão inútil, impotente, desfigurada. Os fatos reais: com a eleição de Lula, uma quadrilha se enfiou no governo e desviou bilhões de dinheiro público para tomar o Estado e ficar no poder 20 anos.Os culpados são todos conhecidos, tudo está decifrado, os cheques assinados, as contas no estrangeiro, os tapes, as provas irrefutáveis, mas o governo psicopata de Lula nega e ignora tudo.Questionado ou flagrado, o psicopata não se responsabiliza por suas ações. Sempre se acha inocente ou vítima do mundo, do qual tem de se vingar. O outro não existe para ele e não sente nem remorso nem vergonha do que faz. Mente compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir poder. Este governo é psicopata!!! Seus membros riem da verdade, viram-lhe as costas passam-lhe a mão nas nádegas.A verdade se encolhe, humilhada, num canto. E o pior é que o Lula, amparado em sua imagem de "povo", consegue transformar a Razão em vilã, as provas contra ele em acusações "falsas", sua condição de cúmplice e Comandante em vítima".
    E a população ignorante engole tudo. Como é possível isso?Simples: o Judiciário paralítico entoca todos os crimes na Fortaleza da lentidão e da impunidade. Só daqui a dois anos serão julgados os indiciados nos comunica o STF.

    Os delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem. A Lei protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização.
    Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis, pois a indignação ficou supérflua. O que dizemos não se escreve, o que escrevemos não se finca, tudo quebra diante do poder da mentira desse governo.
    Sei que este é um artigo óbvio, repetitivo, inútil, mas tem de ser escrito.... Está havendo uma desmoralização do pensamento. Deprimo-me: "Denunciar para quê, se indignar com quê? Fazer o quê?".A existência dessa estirpe de mentirosos está dissolvendo a nossa língua. Este neocinismo está a desmoralizar as palavras, os raciocínios. A língua portuguesa, os textos nos jornais, nos blogs, na TV, rádio, tudo fica ridículo diante da ditadura do lulo-petismo.
    A cada cassado perdoado, a cada negação do óbvio, a cada testemunha, muda, aumenta a sensação de que as idéias não correspondem mais Aos fatos! Pior: que os fatos não são nada - só valem as versões, as manipulações.
    No último ano, tivemos um único momento de verdade, louca, operística, grotesca, mas maravilhosa, quando o Roberto Jefferson abriu a cortina do país e deixou-nos ver os intestinos de nossa política.
    Depois surgiram dois grandes documentos históricos: o relatório da CPI dos Correios e o parecer do procurador-geral da República. São verdades cristalinas, com sol a Pino. E, no entanto, chegam a ter um sabor quase de "gafe". Lulo-Petistas clamam: "Como é que a Procuradoria Geral, nomeada pelo Lula, tem o desplante de ser tão clara! Como que o Osmar Serraglio pode ser tão explícito, e como o Delcídio Amaral não mentiu em nome do PT? Como ousaram ser honestos?".

    Sempre que a verdade eclode, reagem.Quando um juiz condena rápido, é chamado de "exibicionista".
    Quando apareceu aquela grana toda no Maranhão (lembram, filhinhos?), a família Sarney reagiu ofendida com a falta de "finesse" do governo de FH, que não teve a delicadeza de avisar que a polícia estava chegando...
    Mas agora é diferente. As palavras estão sendo esvaziadas de sentido. Assim como o stalinismo apagava fotos, reescrevia textos para contestar seus crimes, o governo do Lula está criando uma língua nova, uma neo- língua empobrecedora da ciência política, uma língua esquemática, dualista, maniqueísta, nos preparando para o futuro político simplista que está se consolidando no horizonte. Toda a complexidade rica do país será transformada em uma massa de palavras de ordem, de preconceitos ideológicos movidos a dualismos e oposições, como tendem a fazer o Populismo e o simplismo. Lula será eleito por uma oposição mecânica entre ricos e pobres, dividindo o país em "a favor" do povo e "contra", recauchutando significados que não dão mais conta da circularidade do mundo atual.

    Teremos o "sim" e o "não", teremos a depressão da razão de um lado e a psicopatia política de outro, teremos a volta da oposição Mundo x Brasil, nacional x internacional e um voluntarismo que legitima o governo de um Lula 2 e um Garotinho depois. Alguns otimistas dizem: "Não... este maremoto de mentiras nos dará uma fome de Verdades!" .

    O assunto não é "espiritual", mas é do Botafogo, é a mesma coisa.

    torcida do Botafogo já pode comemorar. Em entrevista, o prefeito César Maia afirmou que o Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão, já pertece ao clube. Agora, de acordo com o prefeito, o time alvinegro precisa apenas esperar o encerramento da parte burocrática.
    » Leia mais notícias do jornal O Dia» Veja as últimas do Botafogo» Opine: o Engenhão deve ficar com o Botafogo?
    Nesta quinta-feira, às 11h30, terá continuidade o processo de licitação do estádio. O Tribunal de Contas da União (TCU) aprovou, por unanimidade, todo o edital de licitação.
    "Apenas o Botafogo apresentou uma proposta concreta. Com a aprovação do TCU e aceita as condições, é ele o vencedor", disse César Maia.
    Em relação à possível parceria sugerida pelo presidente do Flamengo, Marcio Braga, o prefeito explicou que qualquer tipo de decisão caberá ao Botafogo. No entanto, apenas o clube ficará responsável pela administração do estádio.
    "Mesmo com o Botafogo sendo o único responsável pelo Engenhão, nada impede um contrato o Flamengo. Lembro do exemplo do Estádio San Siro, na Itália, onde a Internazionale e o Milan são sócios de uma mesma empresa", esclarece.
    Um outro ponto que é muito discutido entre os alvinegros é a idéia de o Botafogo personalizar o estádio. Os torcedores gostariam de ver escudos do clube no interior das instalações ou então ver o escudo do clube desenhado no gramado, assim como faz o São Paulo no Morumbi. Além disso, César Maia disse que o Botafogo, se desejar, pode aumentar as dimensões do gramado.
    "Desde que todas essas alterações sejam reversíveis, não há problema algum", destacou.

    Com medo de errar outra vez!


    Todos nós sofremos com isso, não é verdade? Medo de errar outra vez. O que faremos, o que dirão de nós? sao perguntas frequentes que fazemos a nós mesmos.
    A bíblia nos revela que Deus também sabe disso. Sabe que podemos errar outra vez, sabe que temos a possibilidade de tropeçarmos numa nova pedra da vida, e despencarmos do lugar da escada onde estamos.
    Na verdade a dor da queda é sempre menor do que a dor da vergonha dos que nos assistem. Parece que quando caímos o mundo todo está na hora do almoço, olhando e observando. Eu particularmente, quando trabalhava no centro da cidade já vi muita gente cair, levar tombos homéricos. Na hora da vontade de rir, mas voluntariosamente dá muito mais vontade de ajudar.
    Para os que caíram, resta levantar, ajeitar a roupa e seguir viagem, rumo ao não sei onde.
    Sabe o que sentimos numa hora dessas, vergonha. Imagina então se cairmos outra vez.
    Deus nos ajuda em nossa caminhada cristã dizendo que "se cairmos (outra vez) temos um advogado junto ao Pai, intercendo por nós".
    É verdade, mesmo sem dinheiro, mesmo sem procuração alguma temos um advogado Jesus Cristo, que vai estender as mãos em nosso tombo.
    Mas a grande questão é: então podemos cair toda hora já sabendo que vamos ser perdoados? A resposta é bíblica, NÂO! O apóstolo Paulo diz que "foi para a liberdade que Cristo nos libertou, por isso sejamos verdadeiramente livres", diz ainda "não fomos livres para pecar". Isso já diz tudo.
    No futebol, para usar uma linguagem que gosto, quando o atacante cai na área tentando ludibriar o juiz para que ele aponte a marca da cal, ou seja, penalidade máxima, ele não apenas não recebe a falta pretendida, como ainda recebe cartão de advertência.
    Só para lembrar não tenha medo de errar outra vez, se seu erro foi um acidente de percurso na calçada da vida, mas cuidado, para não errar consciente e dependente, tentando ludibriar a sua própria fé e aqueles que andam com você. Além da falta, você vai receber um cartão amarelo e se for o segundo, poderá ser até expulso da partida.

    02 agosto 2007

    EU NO SEM CENSURA

    BEM amigos, estarei no programa SEM CENSURA, sendo entrevistado pela jornalista Leda Nagle, na sexta-feira, dia 10 de agosto, as 16 horas. Espero vocês por lá, assistindo, será uma oportunidade super legal de poder falar sobre o tema do livro e sobre os valores que temos como pais. Será também um pastor, num programa secular, é legal você não acha?

    31 julho 2007

    vivendo a espiritualidade nestes dias I


    Estamos vivendo um período extremamente perigoso. Ao mesmo tempo que crescemos, "afundamos" os princípios que carregamos por tanto tempo na mais rasa superficialidade da história.

    Somos muitos, estamos povoando diariamente os jornais, fazendo parte da mídia. Nos tornamos populares e nossa popularidade nos faz ser recebidos de braços abertos.

    As mensagens entretanto são cada vez mais superficiais, se não esmagamos a cabeça de satanás, ouvimos que somos capazes de vencer.

    Falamos de prosperidade em todos os cultos. Embora a maior parte do povo de Deus seja ainda, no Brasil, de vida simples e origem humilde, os pregadores contemporâneos continuam a animar as platéias com mensagens positivas e motivadoras.

    Mas será que era para ser assim?

    Creio que não, ao observarmos os evangelhos, onde encontramos um pouco do ministério de Jesus vamos perceber que algumas tendências que observamos nestes dias contrariam, e muito, as pregações do jovem galileu.

    Ao lermos as escrituras sagradas encontramos Jesus falando de humildade, de simplicidade, e de demonstrando ser capaz de viver uma vida tão simples, a ponto de não ter onde reclinar a cabeça. Embora o sentido possa ser figurado, na prática, o que vemos é que este Jesus, Messias, Filho de Deus, viveu mesmo sem ter onde encliná-la.

    Entretanto a mensagem que ouvimos hoje, neste "novo evangelho" é que o cristão só é pobre se quiser. Só não possui os bens que deseja se não reinvindicar, clamar e acreditar.

    Sinto-me um inútil financeiro quando ouço isso. Não sou portador de bens materiais que me creditem a condição de rico, mas ao mesmo tempo, nao me sinto enfraquecido em minha fé, nem distante da comunhão com o Eterno.

    Ao lermos as escrituras sagradas, percebemos que Jesus tinha invariavelmente uma mensagem muito dura para com aqueles que queriam impor sobre o povo leis rígidas e inobserváveis. Contudo hoje, vemos líderes cristãos determinarem uma rotina cristã em nome de "buscar o reino de Deus em primeiro lugar", que tira pessoas de suas casas para morarem dentro dos templos evangélicos, lotarem os cultos de culpados, e verem pessoas vazias alimentarem-se apenas por um momento.

    A espiritualidade destes dias concentra-se nos cultos. Sejam eles de libertação, de determinação, de adoração ou qualquer outro apelido que tenha. Os cristãos não estão sendo preparados para enfrentar o mundo real. Estão literalmente levando a sério a idéia de que "não sao deste mundo", sem responsabilizar-se com o dia a dia.

    Gente demais adorando, mas poucos servindo. Gente demais clamando, mas poucos buscando a essência da fé.

    A espiritualidade destes dias faz com que os mesmos que oram, que profetizam, que ministram, que adoram, sejam os mesmos capazes de não amar, de não se importar, de não se incomodar com a miséria que rasteja calçadas a fora. Aliás, a espiritualidade de hoje gasta milhões com templos, e quase nada com a misericórdia.