24 fevereiro 2010

Preciso de amigos pastores!

Tenho ampliado minha rede de comunicação com as pessoas, principalmente através de meus livros. Gente que nunca vi, nunca conheci, nunca ouvi falar, de repente comunica-se comigo, abre o coração, rasga a alma e se auto-denuncia, sendo empurrado por alguns textos produzidos no coração de Deus e expressos em palavras.
Mas, por incrível que pareça, tenho diminuído minha rede de comunicação pastoral. Sei que poderia estar falando isso num espaço alternativo, e não nesse. Sei que tem gente que vai criticar, debater, "infernizar" minhas palavras e outros vão apontar erros, ou outras coisas mais. Não importa, somente sei que a cada dia que passa meu coração está mais distante do que alguns chamam de ministério pastoral e outros chamam somente de ministério.
Ligo a televisão e se insisto comigo mesmo em assistir, por alguns minutos programas evangélicos, sou obrigado a me deparar com um programa que vende tudo o que fala. Homens interessados em ser "bençãos" nas mãos de Deus, mas que não abrem mão de serem caras de pau, e pedir dinheiro para suas grandes cruzadas.
Esta semana, eu e minha esposa ficamos penalizados com o Marco Feliciano (este mesmo que tinha cabelo ruim e agora está escorrido), segundo ele as dificuldades para fazer uma cruzada eram tão grandes, que ele teve que num determinado lugar fazer da mesa um púlpito!
Primeiro, cadê a dificuldade nisso? Segundo, um cara que vende tudo que fala não teria 700 pratas para comprar um pulpito? ou seja, é de sentir "pena" de um pobre abandonado como esse (sic) pregador.
Até quando iremos sentar em rodas pastorais para contar as vantagens que não temos? Até quando iremos a encontros ministeriais para contar os números que somente nós vemos?
Preciso de amigos pastores. Preciso de verdade. Preciso de amigos que sentem comigo para falar que suas igrejas não crescem como antes, e nem crescem como as demais. Que eles não possuem uma estratégia que é melhor do que a do vizinho e nem mesmo que pregaram o melhor dos seus sermões.
Preciso de amigos pastores que sejam capazes de olhar para o outro como amigo, irmão e soldado do mesmo exército e não como adversário. Não há mais tempo para pastores do DEM e do PSOL.
Não consigo mais fitar meus olhos, e sentir prazer de ouvir alguns pregarem. Suas bocas estão contaminadas pelo sucesso e seus corações aviltados pelo poder.
Eu sei que alguns de vocês dirão: - você só diz isso porque sua igreja é pequena! Não, não é verdade. Até porque trabalho para que ela seja uma igreja sempre maior do que é.
Falo tudo isso porque não suporto mais ter que ligar a tv e ver o evangelho distorcido, deturpado, adulterado para servir aqueles que deveriam ser servos. Para "abençoar" aqueles que deveriam dar e para fazer crescer apenas o nome daquele que deveria diminuir.
Preciso de amigos pastores, mas aqueles que não querem viajar e passear as custas de suas igrejas, para encontros que não valem nada! Quero amigos pastores que sejam sinceros, para abrir o coração e desmontar suas mazelas, rasgar o peito e desnudar suas dores.
Preciso de amigos pastores que passem por dificuldades, que não arrotem caviar, nem vistam seus ternos "Armanis". Preciso de amigos pastores que me ajudem em minhas fraquezas, e não comam como abutres as podridões da alma dos outros.
Preciso de amigos pastores, sei que existem milhões espalhados por aí, gente boa, gente de Deus, eu infelizmente conheço poucos desses.

Um comentário:

Rosania disse...

Eu tenho a bênção de possuir um pastor assim! PR. Francisco Pena da
Silva da IB Nova Betel.
Homem de Deus que caminha com seu rebanho. Que tem acertos e erros e
não teme se expor, sendo íntegro
em seus posicionamentos. Vale a pena
conhecê-lo! Este poderia ser um dos
seus amigos pastores. (Rosânia - IB Nova Betel)