25 dezembro 2008

Perplexo com esse tal de antagônico


Como somos complexos. COmo somos antagônicos. Não sei se todos são, na verdade, sei o quanto eu sou complexo, complicado, antagônico.
Sou capaz de rir e chorar sobre situações iguais. Sou capaz de gostar e não gostar das mesmas coisas.
Me impressiona o quanto posso ser amado por tantos, e odiado por alguns. Como é possível alguém olhar para você e desejar andar do seu lado, enquanto outros não querem ouvir o seu nome?
O antagonismo se alastra em mim. A felicidade toma conta um dia, e sem dificuldade posso lembrar das coisas que me causam tristeza.
Não me envergonho dos meus antagonismos, eles me limitam, me põem no chão. Me fazem dependentes de Deus.
Exatamente este antagonismo que me faz enxergar homem é capaz de me fazer sentir um super-herói, portanto, a sua existência é que evita que um dia eu pule de um prédio, achando que posso voar.
O antagonismo nosso de cada dia é incapaz de ser coerente. É capaz apenas de ser um verbo "to be" , ou seja, ser e estar.
Mas nào me desespero. Olho para Jesus e vejo que ele era seguido por uma multidão. Alguns queriam abracá-lo, tocá-lo, enquanto outros desejam matá-lo. Jesus vivia o antagonismo de ser santo para alguns e filho de Belzebú para outros.
E o que falar de Paulo? Amado em Filipos, odiado em Tessalônica. Amado por Lucas, destratado e abandonado por Alexandre, o latoeiro. Mas também, Paulo vivia o ápice do antagonismo, que o permitiu "fazer o que não queria, e deixar de fazer o que devia".
Meus antagonismos continuam, enquanto continua minha jornada nesta terra. Contudo, desejo profundamente que Deus continue cuidando, para que eu consiga ser coerente com a minha fé, com a minha chamada e com o amor que tenho por Ele.
Você, contudo pode gostar ou não do que sou, ou do que escrevi. A bem da verdade, sempre existirão os que acham o máximo o que eu digo, enquanto outros não acham a menor graça...ponham na conta desse tal de antagonismo.

6 comentários:

wellison magalhães disse...

Olá, Wellison,

Muito revigorante o texto "Perplexo com esse tal de antagonismo". É uma verdade.
Me deu ânimo para continuar pensando e agindo como Deus me tem sugerido. Uma parte acatará e a outra, com certeza, não. Mas sempre foi assim. O importante é ser autêntico e íntegro.
Um ano novo abençoado pra você e família.

E Grajaú? É pra lá mesmo que Deus deseja que você vá?

1 forte abç

Levi

wellison magalhães disse...

Caro Wellison,


O antagonismo é inerente ao ser humano, alguns se dão conta, outros não.
Tenho me dado conta desse antagonismo em mim a vida inteira e é bom saber que mais alguém assim o faz, o sente, o vive.

Hoje o que sei de você são as notícias trazidas pelos emails que você fornece, já as outras notícias que que o vento traz, nada são para mim; o vento sempre e leva e trás tantas coisas, não?

Siga Wellison, vá em frente, cultive sua fé e tudo o mais de bom que puder cultivar, no fim das contas o que vale a pena mesmo não é o quanto somos amados ou odiados, mas tão somente o quanto nós mesmos fomos capazes de amar sem ter que contar ódios ou amores no final .

Tenho um ótimo 2009!
Valéria Messias

wellison magalhães disse...

Obrigado pelo artigo sobre antagonismo, muito bem elaborado. Aproveito para resgatar uma conversa que tivemos por ocasião do concílio que ouviu o seminarista Israel, sobre Jesus histórico.
Estou lendo um livro interessante sobre tal assunto, do ponto de vista do judaísmo, em alguns momentos as palavras nos chocam, em outros ampliam nosso conhecimento.
O título do livro é: Jesus segundo o judaísmo (Beatrice Bruteau). Foi editado pela editora Paulus, que fica na Avenida México cento e poucos. Trata-se de uma série de palestras organizadas por Beatrice Bruteau.
Abraços e Feliz Ano Novo.

pr. Antonio Carlos de Lima

wellison magalhães disse...

Achei interessante o seu artigo, ele vem de encontro a realidade que muitos enfrentam e que eu não fujo dela. Pretendo utilizá-la em um dos meus pastorais, é claro que vou assinarcomo o autor!!!! Brincadeira. Deus continue te abençoando com tamanha inspiração. Beijos
Pr.Horacio Dias

MBS English Teaching disse...

Hi Wellison,

The antagonism has been following me as well. I've never been able to deal with it. As I read the message you wrote, I could see I can handle it. But I wish I knew how!! Sometimes I wonder what the hell I'm in this world for!! After reading that I could realize I'm not alone and I can get by.
Keep on writing things like that which encourage us to grow stronger and more self-confident.

Take care
Marcio Barbosa

danusa disse...

Na verdade todos nós somos assim. o homem em si é capaz de ser tão simples e ao mesmo tempo tão complicado, é capaz de amar a Deus e odiar a seu "irmão"...Seu texto, assim como todos os outros, me faz pensar e refletir sobre o que de fato sou diante de Deus, das pessoas e de mim mesma.
Deus já dizia em sua palavra: Eclesiastes 7.29 "Eis aqui, o que tão-somente achei: que Deus fez ao homem reto, porém eles buscaram muitas astúcias". quem sabe isso não seja devido o antagonismo. Sou sua fã . Amo vc!!!