02 dezembro 2007

Chegando ao fim de mais um ano...mais um.

Há dois anos atrás eu me despedia da minha igreja, a Quarta Batista em Nilópolis. Era uma manhã, 4 de Dezembro. De lá para cá se foram quase 730 dias, ou seja, exatamente dois anos. De lá para cá pude experimentar diversas experiências, das quais jamais me esquecerei.
Alguns ensinamentos serão transformados em maturidade.
Imagine que um pastor, que vive para a Igreja, trabalha para ela incessantemente, teme por seu futuro. Teme porque sabe, na verdade, que a dureza eclesiástica é muito grande.
Aprendi durante este período coisas maravilhosas, importantes que antes sabia, mas não acreditava que seria possível acontecer comigo. Nào, comigo não, mas ledo engano.
Aprendi, neste tempo, que Deus jamais descuida de você. Ele mantém uma agenda inexplicável de compromissos, onde nunca chega atrasado, jamais esquece, ou dorme. Verifiquei que o texto do salmo 121 "elevo meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez os céus e a terra", não é apenas poesia, mas verdade.
Aprendi que amor é uma palavra vazia, e amar é um verbo intransitivo, que depende de algo. Sim, depende. Porque muitos que sempre disseram que me amavam, amavam apenas "SE" e não "APESAR DE".
Aprendi, contudo, que existem pessoas que estão contigo em todo o tempo. São aqueles que depois da morte na cruz, vão tirá-lo do madeiro, limpar-lhe o sangue da pele, e encontrar uma sepultura digna para pôr o corpo desfalecido. São "Josés de Arimatéias", que surgem dia após dia, dando significado ao seu ministério, trazendo o consolo de que tudo realmente valeu a pena.
Aprendi também que não podemos mentir quando estamos magoados, nem fingir que não magoamos. Tanto o primeiro, fere a ti, quanto o segundo fere os outros. Na relação humana, para continuar existindo, precisamos aprender a esquecer e a ajudar a esquecer.
Aprendi ainda, depois de um tempo, sem pastorear uma comunidade, que a sua vida é preciosa, não porque você é talentoso, cheio de dons, ou ainda, possui uma carismática forma de ser, mas porque o reino de DEUS conta com poucos soldados, e quanto mais soldados perdemos, mas enfraquecidos ficaremos.
Aprendi também, como não! A Igreja não trata. Mentira. Ela as vezes, mata! Mata por amor. É o crime passional, em que o amor traído atira, para depois atirar em si mesma.
Ufa, não termina. Aprendi nestes 2 anos que a vida é dura. É preciso entender que nem sempre as flores que queremos brotarão na época esperada.
Foram 2 anos, onde tenho esperado coisas ainda por acontecer. Sem pressa, sem ansiedade.
Ah! sim, aprendi algo importante para minha vida, que jamais poderia esquecer: continuo amando a Deus. Continua brilhando meus olhos pela beleza maravilhosa de pregar a Bíblia. Continuo sonhando com uma igreja madura, equilibrada, capaz de gerar adoraçao no seio da congregação e um compromisso missionário capaz de ganhar o mundo.
Aprendi que não podemos aceitar os louros que vem da congregação e deixar enganar o nosso coração, nem desprezar os conselhos que vêm das vozes simples dos bancos da Igreja.
Disse algo no dia 4 de Dezembro, pela manhã, que foi motivo de críticas por alguns mais "santos" do que eu, quando disse: EU SOU UM PRECIOSO INSTRUMENTO DE DEUS, E SEI O QUANTO DEUS QUER ME USAR!
Continuo pensando assim. Sou precioso, porque a Bíblia diz que sou, e não porque eu acho que sou. Não sou porque tenho talentos, sou porque foi talentoso quem me criou, salvou, chamou e sustentou.
Lendo esta semana Richard Baxter, seu livro "O Pastor Aprovado" (The Reformed Pastor), escrito em 1656 traz uma frase que, quando eu li, mexeu com o meu coração. Falando sobre como devemos cuidar de nosso ministério, diz Baxter falando sobre como o diabo, nosso adversário, age: "Ele usa a maior astúcia contra o homem que está empenhado em causar-lhe o maior dano."
Nestes 2 anos que já foram rapidamente embora, trouxeram a mim dezenas de ensinamentos, que por certo serão úteis em toda a minha vida, no resto de vida que Deus, com certeza, já sabe até onde deverá chegar.

4 comentários:

José Carlos disse...

É querido, dois anos, dois longos anos....
Tempo que se vai, porém, experiências novas que surgem. Pessoas que somem dos nossos olhos, porém outras que nascem na sua história de vida, que sempre se renova.
Foi e tem sido um tempo de aprendizado, de dependência e de compreensão, de que o Senhor, sempre e sempre... amarará a "QUARTA" e nunca desistirá dela, mesmo que ela seja colocada num período de "exílio", onde ali, possamos enxergar nossos pecados, sermos confrontados com nossos atos falhos. Bom é o Senhor!!
Quanto ao tempo em que estamos ausentes do privilégio de sermos pastoreados por ti, o Senhor nos deu o suficiente para caminharmos no caminho da misericórdia, ofertando sempre aos outros um coração cheio da graça, que um dia o Senhor forjou em nós, a partir de mensagens que construiram em nossos corações, (pelo menos no meu) um coração mais próximo ao do Senhor. Não esqueça, o Senhor permitiu que a partir de ti, vidas pudessem ser salvas, edificadas, forjadas na Palavra e levadas à ministérios diversos, para GLÓRIA DO NOME DO SENHOR. Creia, também aprendemos muito, e continuamos a aprender com o Senhor. ZÉ CARLOS, o amigo que sempre te amará.

wellison magalhães disse...

olha, zé, a vida da gente sempre é forjada no Senhor, e através da instrumnetalidade de alguém. Creia QUE pessoas como você fazem valer a pena cada segundo gasto em Deus, no ministério.

Lulya disse...

Passei pra matar a saudade...2 anos?? Parece que foi ontem aquele 4 de Dezembro que particularmente gostaria que não tivesse acontecido , chorei como criança...
Nunca imaginei a Quarta sem vc , não minha vida fosse baseada na sua , mas parecia que tinha um tempero diferente. Era uma alegria estar ali.Lembro com vc me recebeu , qdo me chamava a atenção só com o olhar , qdo me abraçava e me sentia "ovelha". Perde isso foi doloroso não só pra mim mas pra outros tb. Por isso naquele tempo os entendi mas hj tb consigo olhar para o outro lado e compreender.
Apesar de não ligar , dar tapinha nas costas , vc tem meu amor e meu respeito. VC é um instrumento precioso nas mãos de Deus sim , muitas vidas o conheceram atraves de vc e isso certamnete não parou.
Uma vez o Pr. josue Bueno (Missão Batista do Horto) falou que amava a esposa sabendo que um dia ela podia magoa-lo, não entendi mas hj é assim que quero amar e ser amada.quero q os que dizem que me amam saibam que um dia posso machucar e quero dar o direito aos meus amigos de tb me machucar mas ainda assim ama-los.
Vc faz falta , mta falta e isso vai demorar pra passar pelo menos pra mim.
Que Deus o abençõe.
Sua sempre ovelha.

cristininha disse...

É PR 2 ANOS NAQUELE ANO EU AINDA ENGATINHANDO NA PRESENÇA DE DEUS,EM 18/12 TMB COMPLENO 2 ANOS DE EVANGÉLIO NA QUARTA IGREJA. E NAQUELE DIA QUANDO SOUBE DO SEU DESLIGAMENTO, EU TMB PENSEI EM ME SAIR ANTES MESMO DE ENTRER.ENTÃO PERCEBI QUE JESUS COLOCAVA DIANTE DE MIM A MINHA PRIMEIRA PROVA COMO CRISTÃ E ALGUNS DIAS DEPOIS ESTAVA PASSANDO PELAS ÁGUAS, CONDUZIDAS PELA S MÃOS DO SENHOR.NO INTIMO DO MEU CORAÇÃO VC SEMPRE SERÁ O MEU PASTOR, O PASTOR QUE GANHOU A MINHA ALMA PARA JESUS COM SUA MAESTRESA E MUITA UNÇÃO.PAZ E GRAÇA