20 fevereiro 2008

Sarah Sheeva abdica do sexo e vira missionária evangélica


Filha mais velha de Baby Consuelo e Pepeu Gomes está há nove anos sem manter uma relação sexual. Cantora garante que encontrou a paz que precisava Luciana Tecidio Do EGO, no Rio - Jornal O Globo. 20/02/2008.


Sarah Sheeva não conseguia ficar três dias sem sexo. Sarah Sheeva, a primogênita do casal Baby Consuelo e Pepeu Gomes, era uma jovem que não conseguia ficar três dias sem ter uma relação sexual. Sarah - à época com 25 anos de idade - era ninfomaníaca. Mas isso faz 10 anos.

OUÇA AQUI A ENTREVISTA DE SARAH SHEEVA AO EGONa época, ao lado das irmãs Nana Shara e Zabelê, ela integrava a banda SNZ. Durante um dos ensaios do grupo, um músico começou a ter um surto que, segundo ela, era a possessão de um espírito maligno. Nervosa com a cena do colega, que se debatia e proferia palavras agressivas, Sarah Sheeva se trancou no quarto e começou a rezar. Nessa hora, ela garante que sua vida mudou.
CONVERSÃO
“Aconteceu uma coisa muito louca, sobrenatural. Comecei a rezar, a falar com Deus. Na minha ignorância, dentro do meu quarto, de repente, senti uma presença forte, que era Deus. Cai no chão, me prostei e ali me converti”, lembra ela. Desde então, ela passou a freqüentar uma igreja evangélica em Copacabana, no Rio. Estudou as escrituras, leu e releu a Bíblia, e se converteu em missionária. Como num passe de mágica, o prazer pelo sexo diário, a procura por um homem novo a cada dia, ficou para trás.“Quis mudar a minha vida sexual, que era promíscua. Eu não parava com homem. Minha vida era vazia e eu procurava o sexo masculino para preencher esse vazio. Comecei a orar, ler as escrituras e minha vida tomou outro rumo”, afirma.
BABY DEIXOU DE FALAR COM A FILHA


Ela garante que está feliz
Na época, Baby Consuelo não aceitou a decisão de Sarah e ficou dois anos sem falar com a filha. Mais tarde, porém, a cantora de sucessos como "Menino do Rio", hoje com 55 anos, virou pastora da igreja que ela mesma criou, a "Ministério do Espírito Santo de Deus em Nome de Jesus". Sarah acha que, ao contrário do que a maioria pensa, a sua vida agora é mais interessante e radical do que na época que vivia à base de sexo livre. “Para mim, doido não é quem fuma maconha ou cheira cocaína. Doido é quem faz o que eu fiz, que vira crente”, defende. Sarah mora no Rio com a filha de 16 anos, Ranaah Sheeva, que também é música. A filha de Pepeu Gomes vive de dar palestras como missionária pelo país afora e da venda de seus CDs de música Gospel. Paralelamente a essas atividades, escreveu um livro, “Defraudação Emocional”, que dá dicas de como evitar um casamento encalhado- aquele que, segundo ela, faz a pessoa ficar anos de sua vida com a pessoa errada-, e prepara mais dois. Um vai falar sobre como educar os filhos e o outro vai explicar, segundo sua crença, o que acontece durante uma relação sexual: “Ocorre uma transferência de espíritos durante a relação. É importante escolher o parceiro ideal. Depois de fazer sexo não é como tomar banho, pronto, está novo. O sexo tem o poder de unir e transferir tudo que está numa pessoa para outra”, garante. Sem sentir falta de sexo ou de um parceiro, ela garante que encontrou a paz que precisava: “Vivo só com minha filha e sou superfeliz”.

Um comentário:

Lulya disse...

ai,ai, ai... quanta esquisitice em nome de Jesus. Sinceramente , o Evangelho pregado hoje confude mais do que liberta.